Economista diz que reforma da Previdência prejudicará consumo e diminuirá arrecadação
Supermoveis



Economista diz que reforma da Previdência prejudicará consumo e diminuirá arrecadação

Fonte: NOTÍCIAS DE MATO GROSSO com Agência Câmara
SHARE

O economista Marcio Pochmann disse que o governo está dando “um tiro no pé” ao imaginar que a reforma da Previdência vai reduzir o desequilíbrio fiscal e permitir a retomada do crescimento econômico.

Pochmann, que foi presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) no governo Lula, disse que a proposta (PEC 287/16) vai reduzir o gasto social, prejudicando o consumo e, por consequência, a arrecadação tributária. Com isso, o deficit fiscal tenderá a piorar, em vez de melhorar.

“Não há saída para o deficit com redução de gasto social”, disse. O economista participa de audiência pública na comissão especial que analisa a reforma da Previdência.

Segundo ele, as mudanças propostas poderão afetar o crescimento econômico no longo prazo. “O Brasil pode entrar num longo circuito de estagnação”, disse Pochmann, em resposta aos deputados.

A Proposta de Emenda à Constituição 287/16 altera regras em relação à idade mínima e ao tempo de contribuição para se aposentar, à acumulação de aposentadorias e pensões, à forma de cálculo dos benefícios, entre outros pontos.

A audiência com Pochmann acontece no plenário 1.

Mais informações a seguir

Assista também pelo canal da Câmara dos Deputados no YouTube