Dois são presos durante a chegada de policiais na Serra da Borda
Supermoveis

show


Dois são presos durante a chegada de policiais na Serra da Borda

Fonte: NOTÍCIAS DE MATO GROSSO com Assessoria
SHARE

A incursão de policiais civis, militares, peritos, agentes de inteligência e bombeiros na Serra da Borda, em Pontes e Lacerda (483 km a Oeste de Cuiabá), resultou na prisão de duas pessoas por crimes de usurpação de matéria prima da União e extração de recursos minerais sem licença. Centenas de pessoas que ocupavam a serra fugiram durante a incursão dos policiais no local. Conforme o último levantamento do setor de inteligência, no dia 23 de janeiro havia cerca de 200 pessoas extraindo ouro na região.

A ação começou há cerca de dez dias com barreiras, sobrevoos e hoje quatro pontos foram ocupados pelas forças de segurança estadual. Mais de cem profissionais de segurança pública de unidades ordinárias e especializadas como Rotam, GOE, Força Tática e Garra participaram da ação, que é resultado de um planejamento preventivo e repressivo da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e respectivas Forças de Segurança, tendo participado, com informações, o Ministério Público Estadual e a Procuradoria da República.

A Sesp vai manter as forças policiais estaduais até fevereiro na região para evitar novas invasões e realizar trabalho intenso de varredura com objetivo de encontrar explosivos, armamentos e equipamentos na extração de ouro.

Desde 2015, esta é a quarta incursão neste território, que abriga pessoas a procura de ouro. Outras ações também são desenvolvidas na região, como, por exemplo, barreiras, rondas, abordagens, apreensões de equipamentos para extrair ouro, motos e outros objetos.

O secretário adjunto de Integração Operacional, coronel PM, Marcos Vieira da Cunha, ressaltou que a incursão é resultado de um trabalho minucioso das forças policiais. “Houve um serviço detalhado de monitoramento, que gerou plano tático com o objetivo de ações repressivas imediatas contra o crime de extração de ouro, crimes ambientais e porte de armas”, destacou.

Ainda segundo o secretário, o trabalho para manter o local vazio vai continuar. “Estamos usando nossas forças garantir a segurança dentro e fora da Serra da Borda. Contudo, a Sesp precisa de uma contrapartida da União em manter a região desocupada”.

O secretário Adjunto de Inteligência, Gustavo Garcia, explicou que desde o ano de 2015, período da primeira ocupação, o setor de inteligência vem monitorando o local explorado. “Através deste trabalho de observação foi possível fazer quatro incursões. Todas planejadas e orientadas pelas atividades de inteligência. Com estes conhecimentos produzidos podemos subsidiar o planejamento operacional”, falou.

Garcia também elogiou trabalho pacífico desenvolvido pelas forças. “Há 10 dias estamos trabalhando na região. Com nossa chegada muitas pessoas que estavam no local conseguiram fugir. Mas isso possibilitou que a incursão fosse sem confrontos. Estamos aqui para proteger a população”, enfatizou.

A área, conhecida como Serra da Borda, há 35 km de Pontes e Lacerda, voltou a ser ocupada no dia 30 de dezembro passado. A região já teve outras ocupações no ano de 2015, quando as forças de segurança do Estado retomaram o local e entregaram para a instituição de direito, o Exército e a Força Nacional.

O secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Jarbas, esteve em Brasília e pediu uma agenda com o Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes. O encontro estava previsto para acontecer no dia 31 de janeiro, mas o ministro solicitou que a data fosse postergada.

Ação

O trabalho de incursão começou às 04h. Quatro pontos estratégicos da serra foram tomados pelos policiais, até que todas as forças puderam entrar no local. As forças de segurança contaram com o apoio do helicóptero do Ciopaer. “Foi uma ação com planejamento prévio. Adentramos no local, fizemos uma primeira varredura. Os trabalhos vão continuar”, disse o comandante regional, tenente coronel PM José Antônio Gomes Chaves.

O delegado regional de Pontes e Lacerda, Vítor Chab Domingues, disse que êxito do trabalho é reflexo do empenho dos policiais. “Tudo começou com uma reunião preliminar na Sesp, sob comando do secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas e secretário adjunto de Integração Operacional, coronel PM Cunha. Cada força teria sua ordem de serviço. O empenho de cada um somou forças”.