Diplomata britânica é estrangulada e morta no Líbano
Adventista

Fullbanner1


Diplomata britânica é estrangulada e morta no Líbano

Fonte: Daily Mail
SHARE
A diplomata que trabalhou na Embaixada Britânica em Beirute, Líbano, foi encontrada morta. Foto: Daily Mail.

Uma diplomata britânica no Líbano foi encontrada morta depois de ter sido estrangulada em Beirute, segundo fontes da polícia.

Rebecca Dykes, 30, foi encontrada no sábado à noite, perto da via expressa de Metn, na capital do Líbano, informa Al Jadeed TV.

A polícia está investigando se a Sra. Dykes, de Londres, foi vítima de estupro antes de ser encontrada morta. A Sra. Dykes começou a trabalhar para o governo em 2010 e ela teria estado em um bar no centro da cidade antes do ataque.

Seu corpo teria sido transferido para o hospital Dahr al-Bashak para exames. Um funcionário envolvido na investigação disse que o crime não parecia ser político. O oficial, que falava anonimamente, disse: “Nossa primeira impressão é que não é motivado politicamente”.

O oficial libanês disse que o corpo foi encontrado “ao lado da estrada Emile Lahoud”, ao norte de Beirute.

O embaixador britânico no Líbano, Hugo Shorter, disse: “Toda a embaixada está profundamente chocada e entristecida por esta notícia. Nossos pensamentos estão com a família de Becky, amigos e colegas por sua trágica perda. Estamos prestando apoio consular à família Becky e trabalhamos em estreita colaboração com as autoridades locais libanesas que estão conduzindo a investigação da polícia”.

Ela se juntou ao Departamento de Desenvolvimento Internacional e trabalhou como gerente de programas e políticas no Líbano desde janeiro. Antes de se mudar para Beirute, trabalhou para o Foreign and Commonwealth Office na equipe da Líbia como gerente de políticas. Ela já havia trabalhado como Analista de Pesquisa no Iraque com o FCO.

Graduada na Universidade de Manchester, a vítima também possuía um mestrado em Segurança Internacional e Governança Global da Birkbeck, Universidade de Londres. Um porta-voz da família disse: “Estamos devastados pela perda de nossa amada Rebecca. Estamos fazendo tudo o que podemos para entender o que aconteceu. Solicitamos que a mídia respeite nossa privacidade enquanto nos juntamos como família neste momento muito difícil”.

De acordo com o Departamento de Desenvolvimento Internacional, onde a vítima trabalhou, existe agora uma investigação policial e o FCO (Foreign Office) está prestando apoio consular à família Becky e trabalhando com as autoridades locais.

Um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros acrescentou: “Após a morte de uma mulher britânica em Beirute, estamos prestando apoio à família. Permanecemos em contato com as autoridades locais. Nossos pensamentos estão com a família neste momento difícil”.