Detran deixa a população sem atendimento pelo terceiro dia consecutivo
Fullbanner1


Macropel

Detran deixa a população sem atendimento pelo terceiro dia consecutivo

Fonte:
SHARE

Todas as unidades do Departamento Estadual de Trânsito estão impedidas de realizar o atendimento à população nas áreas de veículos e habilitação, desde a última sexta-feira (17/07).

Redação

A situação atinge a 62 (sessenta e duas) Ciretrans no interior do Estado, oito agências VIPs e a sede da Entidade. Embora a situação já se arraste pelo terceiro dia consecutivo, a gestão do Detran informa que não tem qualquer previsão para que o sistema volte a operar e o atendimento seja restabelecido. Enquanto isso os servidores vêm enfrentando a revolta da população e também aguardam pela solução que não chega.

Como se não bastasse, a sede do Detran em Cuiabá esteve ontem, durante todo o dia, sem água por falta de operacionalização no poço artesiano. “É um absurdo o desrespeito a que estão sendo submetidos os usuários, que desde sexta-feira aguardam por horas e acabam voltando para casa sem conseguir ser atendidos. Estamos em contato com a gestão desde o início do problema, cobrando uma solução imediata, porém até o momento nenhuma resposta.

Ante a inércia da gestão os servidores enfrentam o constrangimento de ser obrigados a passar todo o expediente explicando para os usuários porque não podem atender e enfrentando as reclamações. Há anos denunciamos que o sistema adquirido em 2010 por um valor exorbitante não funciona a contento e não atende à demanda. ”, afirma Daiane Renner, presidente do Sindicato dos Servidores do Detran (Sinetran-MT).

O sistema detrannet foi adquirido em 2010, pelo valor de R$ 2,5 milhões, pelo então presidente da autarquia Teodoro Moreira Lopes.

O sistema prometia facilitar o atendimento ao usuário, que poderia pagar débitos, atualizar dados cadastrais, emitir guias, requerimentos e ainda receber seu documento de CRV/CRLV ou CNH, em casa, pelos Correios, o que até hoje não se concretizou. O sistema foi desenvolvido pela empresa Ábaco que na época terceirizava o serviço de informática dentro do Cepromat.

Em nota a gestão do Detran se limita a informar que o sistema está em manutenção e que não tem previsão para o retorno. “Ao invés de melhorar o atendimento ao usuário e oferecer condições dignas para o desempenho do trabalho aos servidores, o Detran continua indiferente, muita notícia e pouca ação. Falta de recurso não pode ser desculpa para uma Entidade que arrecada R$ 1,5 milhões por dia. Precisamos de um Detran eficiente e estruturado, mas até agora isso não tem se mostrado prioridade da gestão”, comenta Daiane.

Montreal