DERF e PM prendem suspeitos de matar Nelson Xavier no latrocínio ocorrido...
Fullbanner1


Macropel

DERF e PM prendem suspeitos de matar Nelson Xavier no latrocínio ocorrido segunda-feira (27)

Fonte:
SHARE

O grupo suspeito foi apresentado à imprensa na noite desta quarta-feira (29), na DERF

Por Ailton Lima

Após o caso da morte a tiro durante um latrocínio ocorrido na noite da última segunda-feira (27), numa residência do Parque São Jorge, o Serviço e Inteligência da Polícia Militar em conjunto com investigadores da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (DERF), conseguiram rastrear o celular da esposa da vítima, Nelson Xavier de Oliveira, de 47 anos de idade que faleceu na ação criminosa, e prendeu seis suspeitos. Quatro por participação direta no crime, e dois por receptação: foram encontrados de posse do celular da vítima.

Dionathan
Dionathan Batista da Costa, encontrado com o celular da esposa da vítima

A Inteligência da PM efetuou rastreamento do aparelho celular e chegou a pessoa de Dionathan Batista da Costa, morador do Alfredo de Castro.

Detido e interrogado ele repassou que o telefone era de seu cunhado, Douglas da Silva Ribeiro. Por sua vez, Douglas confessou que adquiriu o celular de Marcos Aparecido Santana, de 19 anos, mais conhecido como ‘Gago’, que confessou ter participado do latrocínio junto com Paulo Sérgio Pereira Anicézio, (25 anos), Ismael Lima Ribeiro Junior, vulgo ‘Kaique’ 18 e, Roniel Miranda Roberto, de 25, a quem todos acusam de ter sido o responsável pelo disparo que tirou a vida do trabalhador.

Na verdade, a polícia já vinha monitorando o celular roubado através de um aplicativo, mas foi um telefonema de uma mulher na manhã de ontem (29), que deu a completa indicação da localização do aparelho.

Essa pessoa, cujo nome a polícia mantém no anonimato, repassou que o Dionathan havia lhe oferecido o celular e ela estranhou, ligando para a PM, informando onde poderiam encontrar o mesmo.

Conforme o delegado Gustavo Belão responsável pelas investigações por parte da DERF, após as prisões, os interrogatórios e confissões, a polícia conseguiu fazer a individualização da participação década um dos suspeitos de envolvimento no crime.

Conforme o delegado, o Roniel e o Marcos foram os dois indivíduos que renderam os moradores quando chegavam em casa, ingressaram na residência, e era o Roniel quem portava a arma de fogo no momento do crime.

Durante a ação o Roniel teria colocado a arma na cabeça da vítima e entrado na casa. O Paulo Sérgio e o Ismael ficaram de fora. Como o Nelson Xavier reagiu, ao ver mais um bandido, fugiu para o quarto, o Roniel atirou e o acertou nas costas no lado direito. O tiro foi fatal.

Depois do disparo os ladrões se assustaram e fugiram levando o aparelho celular e um anel de ouro, Gustavo Belão.

Roniel
Roniel Miranda acusado de efetuar o disparo que matou Nelson Xavier

Durante os depoimentos os três suspeitos acusaram Roniel Miranda de ser o autor do disparo que matou Nelson Xavier, e disseram ainda, que naquela noite eles iriam fazer um arrastão pelo bairro, assaltando diversas casas.

Por conta situação (investigação e perseguição continuada), os quatro: Marcos Aparecido (Gago), Paulo Sérgio, Ismael Lima, vulgo ‘Kaique’ e Roniel Miranda, vão responder por latrocínio (roubo seguido de morte), e formação de quadrilha.

Dionathan Batista da Costa e o cunhado Douglas da Silva Ribeiro, vão responder por receptação e formação de quadrilha.

O grupo criminoso foi encaminhado à Cadeia Pública anexa à Penitenciaria Regional da Mata Grande, enquanto aguardam um pronunciamento da justiça.

Montreal