Deputados exaltam fim do embargo chinês à carne em lançamento de Frente...
Supermoveis



Deputados exaltam fim do embargo chinês à carne em lançamento de Frente Brasil-China

Fonte: NOTÍCIAS DE MATO GROSSO com Agência Câmara
SHARE

Foi lançada nesta quarta-feira (29), na Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar Brasil-China, que reúne até o momento 208 deputados e 6 senadores com a missão de estreitar as relações entre os dois países.

Presidente do colegiado, o deputado Fausto Pinato (PP-SP) abriu a solenidade agradecendo ao embaixador da República Popular da China no Brasil no Brasil, Li Jinzhang, por ter contribuído para esclarecer informações que colocavam em dúvida a qualidade da carne produzida no Brasil.

“A China demonstrou maturidade, confiança e parceria ao ser o primeiro país a anunciar o fim da restrição à carne brasileira, deixando de fora apenas os frigoríficos envolvidos no escândalo. Ou seja, foi cirúrgica ao cortar o mal pela raiz”, afirmou o parlamentar.

A decisão do governo chinês também foi comemorada pelo líder do governo no Congresso Nacional, deputado Andre Moura (PSC-SE). Ele disse esperar que as relações bilaterais possam se tornar ainda mais sólidas.

Parceiro comercial
Durante o evento, Fausto Pinato destacou ainda que a China é atualmente a segunda maior economia do mundo e o principal parceiro comercial do Brasil. Para o deputado, nosso país precisa tomar como exemplo o salto de desenvolvimento dado pelos chineses nos últimos 50 anos.

“Ao longo de sua história, eles entenderam que no eixo central do crescimento está a meritocracia. A China possui professores atualizados e bem pagos, estudantes disciplinados e motivados, e projetos ousados, estruturados, rápidos e estratégicos”, apontou.

Acordos
A frente parlamentar quer incentivar e desenvolver parcerias, por meio de acordos de cooperação, a fim de facilitar investimentos em diversos segmentos.

O embaixador Li Jinzhang afirmou que o número de parlamentares que aderiram ao colegiado denota o prestígio da relação entre os países, que, segundo ele, ganhou força a partir de 2015, com a assinatura de diversos acordos em áreas como tecnologia, infraestrutura, transporte, agricultura e mineração.

Jinzhang lembrou que, em 2016, as duas nações totalizaram 67 bilhões de dólares em negócios entre si, o que colocou a China como principal parceiro comercial do Brasil e este como principal colaborador chinês na América Latina.

Infraestrutura
Presidente do Grupo Brasil-China, já existente na Câmara, o deputado Herculano Passos (PSD-SP) ressaltou que participou de missão à China em janeiro com outros deputados e que todos ficaram impressionados com as instalações chinesas, sobretudo na área de portos e ferrovias.

“Em Pequim, fomos ver toda a estrutura ferroviária: são 140 mil quilômetros de ferrovias, sendo 22 mil quilômetros de trens rápidos. A gente ainda está engatinhando nessa área aqui”, relatou Passos.

O deputado acrescentou que há um grande interesse da China em investir em ferrovias no Brasil, principalmente para permitir a exportação mais rápida e eficiente de minério de ferro e soja para lá.