Deputados de MT votam contra investida de Janot e isentam Temer; só...
Supermoveis


Macropel

Deputados de MT votam contra investida de Janot e isentam Temer; só Ságuas queria enquadramento

Fonte: Da Redação
SHARE
Foto - Ueslei Marcelino/Reuters

A segunda e histórica denúncia da Procuradoria Geral da República – PGR contra um presidente com mandato vigente, em despacho formatado ainda sob o comando de Rodrigo Janot – aquele que toma cachaça no bar com o advogado de Joesley Batista – foi apreciada pela Câmara dos Deputados, nesta semana. Novamente, como havia sido com a primeira, a decisão da maioria foi a não aceitação da denúncia contra Michel Temer (PMDB), que coincidentemente passou mal e teve um problema urológico que o levou para uma internação. Junto com Temer foram absolvidos os ministros  da Casa Civil, Elizeu Padilha, e da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco. De Mato Grosso, sete votaram contra o seguimento da tramitação da denúncia, que voltará a ser analisada pela Justiça no fim do mandato do peemedebista. Apenas o petista Ságuas Moraes (PT/MT) foi a favor de Temer ser investigado imediatamente por obstrução de justiça e organização criminosa. Aliás, o PT e os partidos da esquerda foram majoritariamente os responsáveis pelos 233 votos querendo mandar para o Supremo Tribunal Federal – STF a liberação para a abertura do inquérito contra aquele que outrora era o vice de Dilma Rousseff (PT). Outros 251 votaram para o arquivamento, dentre eles os mato-grossenses: Adilton Sachetti (Sem Partido), Carlos Bezerra (PMDB), Ezequiel Fonseca (PP), Fábio Garcia (Sem Partido), Nilson Leitão (PSDB), Rogério Silva (PMDB) – suplente de Valtenir Pereira – e Victório Galli (PSC) .

Dentre as justificativas, destaque para a fala de Galli: “Se o PT vai para a esquerda, eu vou para a direita”, além de Sachetti que demonstrou preocupação com os impactos negativos ao setor produtivo o possível fato de ter um presidente instável.

Montreal