Depois do sucesso do “Marcha Para Jesus”, MT terá “Marcha para o...
Fullbanner1

Fullbanner2


Depois do sucesso do “Marcha Para Jesus”, MT terá “Marcha para o Satanás”

Opositores ao regime se levanta em prol de um estado Teocrático

Fonte:
SHARE
Ilustração

Um evento intitulado “Marcha para Satanás” tem chamado a atenção de internautas e causado revolta entre grupos religiosos do país. Após anos recebendo a Marcha para Jesus, organizada por igrejas, Cuiabá terá também a Marcha para Satanás, no próximo domingo (17).

O idealizador do movimento é o professor Dagoberto de Almeida Damasceno, do Partido Satânico Unido (PSU). Ele explica que essa marcha é de adversários e opositores ao regime do estado Teocrático que pretendem se manifestar sem o uso de violência apenas em nome da liberdade de expressão.

Na descrição do evento no facebook, o organizador do evento esclarece que “em hebraico ‘o satã’, designa um substantivo comum, o ‘adversário’, no sentido de um adversário.” (KENRY, Ansgar Kelly. Satã: Uma Biografia). Nesse sentido, essa marcha é de adversários, de opositores ao regime que se levanta em prol de um estado Teocrático. No entanto essa força não vem de violência ou desrespeito a liberdade de crer do outro, mas da Liberdade de Expressão que nos é de direito.”

A organização solicita para os participantes que levem para o ato, um quilo de alimento não perecível, que será destinado posteriormente para entidades assistenciais. “A partir das 18:30 horas percorreremos a Avenida do CPA, o ponto de encerramento da marcha será na Avenida dos Expedicionários na frente da Estação Cultura. Onde pretendemos organizar um show de encerramento por volta das 19h30 horas com bandas locais”.

De acordo com a divulgação em rede social, é contrário: a ampliação da isenção de impostos perante as Igrejas; limitação da liberdade de expressão do professor em sala de aula, impedido de tratar de temas como teoria da evolução, política e gênero; intervenção de grupos religiosos no âmbito do STF; modificações a lei de atendimento de vítimas de violência sexual; que impeçam a discussão de temas como aborto e eutanásia;que se afrontem os direitos da mulher; que impeçam a discussão de temas relacionados aos direitos da comunidade LGBT, brasileiros afro-descendentes e indígenas; um “Estatuto da Família” que não contempla a realidade brasileira e nem atende aos anseios socias; que menosprezem religiões e crenças diferentes da(s) majoritária(s).que atentem contra a liberdade de expressão e a laicidade do Estado como um todo.

Em diversas cidades do país, a Marcha para Satanás também será realizada.

Fonte: 24 Horas News

Montreal