DEM põe Taques na parede…
Fullbanner1


Macropel

DEM põe Taques na parede…

Fonte: Da Redação
SHARE
Fonte: MidiaNews

O apoio do Democratas a um possível projeto de reeleição do atual governador Pedro Taques (PSDB), em Mato Grosso, só ocorrerá se o partido tiver o espaço para colocar em disputa nas eleições de 2018 um nome para senador ou mesmo a vice-governadoria. Neste momento, o DEM se prepara para receber os dissidentes do PSB e hoje personifica-se na liderança dos irmãos Campos, Júlio e Jayme. Ambos não fizeram questão de secretaria alguma e não abocanham espaço relevante dentro da administração tucana, embora nunca tenha se afastado dela em apoio político. A partir do ano que vem, no entanto, sobretudo com a muito provável chegada de nomes como do ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, o posto de coadjuvante não vai mais fazer parte da agenda da sigla e quem garante é o próprio ex-governador, Júlio Campos. “Sem a majoritária não tem acordo”, disse ao site Olhar Direto, da capital, sobre a composição planejada.

A afirmação é uma sinuca de bico para Taques, já que seu correligionário e atual deputado federal, Nilson Leitão (PSDB), também não tira os olhos do Senado Federal, assim como o atual senador e provável candidato a reeleição, Blairo Maggi (PP). O PSD, por sua vez, que tem o atual vice-governador de Mato Grosso, também não vai aceitar perder seu espaço, ou seja, a manutenção do mesmo grupo vitorioso em 2014 é muito mais do que complexa.

Montreal