DEBATE: Sindicatos rurais discutem situação na região de fronteira
Fullbanner1


Macropel

DEBATE: Sindicatos rurais discutem situação na região de fronteira

Fonte:
SHARE
Governador Pedro Taques Reúne com Fórum sindical rural da região sudoeste de MT e com o Sindicato Rural de Cáceres.

Redação/Gcom-MT

Os sindicatos rurais, das regiões sudeste e oeste de Mato Grosso, se reuniram com o governador Pedro Taques, na tarde desta quarta-feira (22.07), no Palácio Paiaguás, para discutir problemas na região da fronteira com a Bolívia, além de questões econômicas

Durante a reunião, os agricultores e pecuaristas debateram a sanidade animal nos municípios da fronteira e a importação clandestina de animais que colocam em risco toda a produção da região. Eles também pediram o funcionamento do Comitê da Faixa de Fronteira, com a inclusão de atores locais dentro do comitê.

Outro ponto levantado pelo grupo foi a economia da região, que se encontra em situação delicada, por conta da crise econômica nacional. Segundo eles, muitos frigoríficos fecharam e demitiram os funcionários.

Conforme o governador Pedro Taques, o Estado tem negociado com os sindicatos e frigoríficos incentivos e metas para a região. A expectativa é que novos acordos sejam fechados até o final do ano.

O governador afirmou que o decreto que criou o comitê está sendo refeito e ele será transferido da Secretaria de Estado da Casa Civil para o Gabinete de Articulação e Desenvolvimento Regional (GDR).

Conforme o secretário Estado GDR, Eduardo Moura, o comitê será peça fundamental para a resolução dos problemas da região. “Não é que o comitê irá resolver tudo, mas ele vai justamente levantar as questões. O comitê é um fórum onde estes problemas são discutidos e por isso que é tão importante que ONGs, sindicatos, sociedade civil organizada e atores locais sejam incluídos no processo”.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso, Rui Prado, ressaltou que a região é estratégica para o estado, e que por ser região de fronteira, por vezes sofre mais do que as outras áreas.

Para o presidente do Sindicato Rural do município de São José dos Quatro Marcos (314 km de Cuiabá), Alessandro Casado, a reunião com o governador tranquilizou a categoria. “A crise econômica nacional desencadeou um efeito em cascata e acabou deixando a situação na região bem delicada. O governador prontamente nos atendeu e nos tranquilizou ao informar que as negociações estão avançadas com os 11 frigoríficos”.

Montreal