Curso de alimentação escolar aprimora serviços de manuseio de alimentos na rede...
Supermoveis

Fullbanner2


Curso de alimentação escolar aprimora serviços de manuseio de alimentos na rede pública de Várzea Grande

Fonte: Assessoria
SHARE
Curso de alimentação escolar tem como base as diretrizes do Plano Nacional de Alimentação Escolar do Ministério da Educação

A Prefeitura de Várzea Grande por meio da secretaria municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, iniciou capacitação às merendeiras que atuam nas escolas da rede municipal de ensino com o objetivo de elevar o nível de conhecimento dos servidores acerca da manipulação dos alimentos servidos, na melhoria da elaboração de cardápios, no armazenamento e na distribuição da merenda escolar. O curso de alimentação escolar que tem como base as diretrizes do Plano Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) do Ministério da Educação (MEC) é organizado e aplicado pelo Núcleo Tecnológico Municipal – NTM, da secretaria.

A carga horária dessa capacitação é de 60 horas/aula e para que todas as merendeiras da rede tenham acesso, as aulas serão ministradas em até 45 dias com opções em três dias da semana nos três turnos. Quem tiver disponibilidade no período matutino as aulas serão às terças-feiras, no período vespertino, serão nas quartas-feiras e, no período noturno às quintas-feiras.

“Além do ensino de qualidade, a escola tem o papel de fornecer a refeição baseada nas recomendações nutricionais do guia alimentar estabelecido pelo Plano Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Por isso, gostamos de verificar regularmente o manuseio da merenda visitando as unidades escolares e promovemos capacitações à essas profissionais que preparam os alimentos das nossas crianças. É consenso que se alimentar de forma saudável é fundamental para o desenvolvimento integral do indivíduo inclusive, Várzea Grande busca sempre acompanhar o padrão de consumo alimentar de acordo com as políticas sociais nas áreas de saúde, educação, trabalho, emprego e assistência social estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC)”, declara a prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos, sobre sua preocupação com a merenda escolar ofertada na rede municipal de Educação.

Exemplo desse cuidado com a alimentação escolar são as Escolas em Tempo Ampliado (ETA) que funcionam em Várzea Grande. Elas seguem a resolução 26 de 17 de junho de 2013, do Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação, o qual dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da Educação Básica no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar. “Nessas unidades escolares de período integral, atendemos, no mínimo, 70% das necessidades nutricionais diárias das crianças e adolescentes, distribuídas em pelo menos três refeições. Já nas escolas de meio período, suprimos no mínimo, 30% das necessidades nutricionais dos escolares durante a permanência na escola”, ressalta o secretário municipal de Educação, Cultura, Esportes e Lazer, Silvio Fidelis.

Lucimar Campos avalia ainda que embora as escolas tenham liberdade para definir como vão elaborar o cardápio, há um trabalho orientado para que as cozinheiras sejam incentivadas a fazer escolhas saudáveis. “Além de alimentos frescos, variados e saudáveis, também nos preocupamos com a pessoa que pensa o prato e manipula os alimentos. Valorizamos as merendeiras como um dos principais atores no processo de alimentação que a rede desenvolve, por isso, a oferta de capacitações como esta”, destaca Lucimar.

O secretário municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Silvio Fidelis, enfatiza que o Núcleo Tecnológico Municipal da pasta que administra, vem cumprindo seu papel de promover a formação continuada aos profissionais da Educação de Várzea Grande, elaborando cursos tanto na área administrativa quanto pedagógica. “O Núcleo já realizou três cursos destinados a professores, Técnicos de Desenvolvimento Infantil – TDI, Técnicos Administrativo Escolar – TAE, Técnicos em Serviços Gerais, Agentes de Segurança e de Manutenção, secretários escolares, dentre outros. Também entregamos recentemente certificados para os servidores que participaram dos cursos de Libreoffice Impress (Power Point), Redação Oficial e Inclusão Digital, para ampliar o conhecimento das ferramentas disponíveis no Sistema Operacional Linux/Windows utilizado nos computadores das escolas da rede municipal de ensino”, exemplificou.

Silvio Fidelis informou ainda que os servidores da Educação também são capacitados em outras áreas de conhecimento tanto para os educadores que são professores quanto para os técnicos. Já estão abertas novas turmas, a exemplo do curso de Inclusão Digital, que se destina aos profissionais da Educação e ainda não tem o conhecimento básico em informática.  “Estamos pensando no aprofundamento no conhecimento sobre as diferentes ferramentas e suas práticas de aplicabilidade na digitação, formatação de textos, elaboração de slides, criação de planilhas e tabelas utilizadas nas diversas situações cotidianas e na melhoria das funções do trabalho dos nossos servidores da Educação”, garantiu o secretário.

Montreal