Cresce em mais de 40% o número de multas em MT
Fullbanner1

Fullbanner2


Cresce em mais de 40% o número de multas em MT

Aumento no número de radares e fiscalições mais intensas contribuíram para os números

0
Fonte:
SHARE

O número de autuações de trânsito em Mato Grosso cresceu 40,8% no ano passado. Em 2015, quando muitas cidades passaram a aderir sistemas de fiscalição no trânsito, foram registradas mais de 747 mil infrações em todo Estado. Em 2014, foram 530.822 autuações.

Os dados são do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT), que aponta ainda que 20% dessas infrações foram cometidas na Grande Cuiabá. Segundo os dados, na capital foram 106.417 infrações, mas, apesar de significativo, o número ainda apresentou redução de 14,7% em relação ao ano de 2014 quando foram 124.812 multas. Várzea Grande registrou aumento de 70,5% em 2015, com 43.256 infrações.

Para a comandante do Batalhão de Trânsito Urbano e Rodoviário (BPMTran) da Polícia Militar, tenente-coronel Grazielle Bugalho, os dados demonstram não só um aumento, mas resultados de um reforço conjunto realizado no ano passado para a fiscalização no trânsito, que consequentemente tem um aumento no número de pessoas e veículos abordados.

“No ano passado nós tivemos um maior foco na realização de operações durante todo ano, em Cuiabá, Várzea Grande, com abordagem ainda nas principais rodovias estaduais, ou seja, estivemos mais presentes”.

A comandante do BPMTran lembrou ainda que muito além do que a maioria das pessoas pensa, o objetivo das fiscalizações e autuações vão além do princípio de multar e alcançam também a educação no trânsito, quando demonstram para o motorista que ele precisa cumprir com as leis de trânsito ou será punido.

Além disso, o maior ganho para a sociedade, segundo ela, é a garantia de redução das mortes no trânsito. “É que, às vezes, é difícil mensurar quantas vidas são salvas quando, por exemplo, retiramos de circulação uma pessoa sem o porte da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), ou que tenha ingerido bebida alcoólica e esteja no volante, ou que esteja dirigindo em velocidade acima da permitida para a via e assim por diante”.

Conforme Grazielle, não há mais como um motorista alegar que não conhece as leis de trânsito e continuar cometendo sempre os mesmo erros. Ela explica, por exemplo, que entre as infrações mais comuns dentro da capital estão estacionar em locais proibidos, não utilizar o cinto de segurança e também a falta de documentação de licenciamento em dia.

“Todo o motorista precisa estar habilitado e para isso ele precisa ter passado por provas e ter obtido conhecimento necessários para a direção”.

A comandante lembra que para um trânsito melhor, todos precisam colaborar e cumprir com as leis. “O motorista precisa ser consciente e fazer também a sua parte”.

Fonte: FolhaMax

Montreal