Correntista de Rondonópolis estaria envolvido em golpe dado em Santa Casa de...
Adventista

Fullbanner1


Correntista de Rondonópolis estaria envolvido em golpe dado em Santa Casa de Franca (SP)

Estelionatários conseguiram convencer familiares de pacientes a depositar R$ 1,5 mil, por um procedimento inexistente, em conta, provavelmente ligada ao esquema criminoso

Fonte:
SHARE
Delegado Luis Carlos afirmou que com dados bancários em mãos, irá atrás do correntista . FOTO - Thiago Garcia (PopMundi)

Um paciente internado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na Santa Casa de Franca (SP) foi vítima de um golpe na manhã de quarta-feira (25). Segundo a Polícia Civil, os familiares dele depositaram R$ 1,5 mil em uma conta desconhecida, registrada em uma agência de Rondonópolis, para a suposta realização de um exame.

Outro paciente internado na unidade também teria sido vítima do golpe, mas o hospital conseguiu coibir a segunda tentativa, de acordo com a assessoria de imprensa da Santa Casa. Os dois casos foram comunicados à polícia, que abriu inquérito de estelionato para investigar a ação.

A Santa Casa de Franca informou que todos os procedimentos realizados na unidade pelo SUS não têm custo e o departamento jurídico do hospital divulgou nota em que afirma que forneceu todas as informações necessárias para ajudar na apuração do golpe.

Golpe

Segundo o delegado Luís Carlos da Silva, após ser operado, um dos pacientes internados na Santa Casa recebeu uma ligação sem identificação de chamada no celular informando que teria que pagar R$ 1,5 mil para a realização de um exame de sangue.”Ele depositou, mas o tratamento é pelo SUS e não tem custo algum”, afirmou o delegado.

Um boletim de ocorrência foi registrado no 1º Distrito Policial de Franca, depois que a esposa do paciente fez o depósito e informou a Santa Casa sobre o suposto pagamento. Familiares de outro paciente informaram que também receberam a mesma ligação, e o hospital coibiu o golpe.

Investigação

De acordo com a polícia, o dinheiro foi rastreado, para ajudar na identificação dos suspeitos do golpe. Segundo o delegado, o depósito foi feito em uma conta bancária de Rondonópolis (MT). “Vamos tentar identificar quem é o titular, nós já temos o número da conta e da agência”.

Da Redação com G1