Corajoso, Pátio é fundamental no fim da greve em Rondonópolis
Fullbanner1



Corajoso, Pátio é fundamental no fim da greve em Rondonópolis

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Foto - Arquivo Pessoal

O prefeito de Rondonópolis, Zé Carlos do Pátio (SD), foi o principal desarticulador político da greve de caminhoneiros, que aglomerava-se na região do Trevão e que foi esvaziada por ação das forças de seguranças estaduais e federais. Oficial da Reserva do Exército Brasileiro, Pátio chegou comentar, em vídeo, que apoiou a manifestação democrática dos trabalhadores desde o seu início, mas sinalizou que enxergou infiltração político/partidária no meio do movimento e por isso acionou as forças armadas, das polícias e até o alto comando militar em Brasília para desarticular a paralisação.

“Sou a favor do movimento dos caminhoneiros em defesa das suas causas, mas estou preocupado com a politização do movimento(…) Não aceito a falta de abastecimento, em primeiro lugar o cidadão: a “dona maria, “o seu zé”, as crianças… e isso eu vou garantir. Estou convocando a tropa do exército, a policia militar, comando (militar) regional do oeste e alto comando (militar) em Brasília. Vamos manter a ordem aqui. Queremos respeitar o direito democrático de todos, mas não aceitamos a politização. Está em jogo a interesse do estado”, disse.

Pátio ainda ressaltou que está no comando político de uma cidade estratégica para o estado e que prezou pelo interesse público em suas ações. O prefeito ainda revelou uma ligação telefônica do governador e aliado, Pedro Taques (PSDB), que mostrava preocupação com o desabastecimento do resto de Mato Grosso com as carretas paradas em Rondonópolis. A exemplo do que fez  há exato um ano atrás na Escola Estadual Major Otávio Pitaluga – EEMOP, o prefeito encarou de frente um e diminuiu a força de um protesto popular.

No ano passado, professores ligados a sindicatos se utilizaram de alunos para acuar o governador que visitou a maior cidade o interior para lançar a instalação da Universidade do Estado de Mato Grosso – Unemat. Com personalidade e em um discurso marcante, Pátio defendeu o tucano, apontou os avanços da gestão estadual e criticou o movimento que ocorria na escola. Independente de sua relação política com o governador, impossível não ressaltar que sobrou bom senso para o chefe do Executivo Municipal naquela ocasião e também nesta situação dos caminhoneiros, que acabou por ser poluída por intervencionistas.

Veja a declaração do prefeito em momento anterior a retirada dos manifestantes: