Constelação Familiar, nova abordagem da Psicoterapia
Fullbanner1



Constelação Familiar, nova abordagem da Psicoterapia

Fonte:
SHARE

Aceitar pai e mãe, incluir os excluídos, organizar o que está emaranhado, quebrar padrões negativos e repetitivos, dar e receber com equilíbrio, harmonizar o masculino e feminino, honrar a família e ter a permissão para seguir leve e feliz essa é a função da Constelação Familiar que é uma visão inovadora em terapia familiar, uma nova abordagem da Psicoterapia Sistêmica Fenomenológica criada por Bert Hellinger, um psicólogo alemão que juntou várias técnicas de psicologia e transcendeu as paredes do consultório e se espalhou pelo mundo.

Podem ser constelados: Conflitos Familiares (pai, mãe, filhos, irmãos, casais), Padrões ou hábitos que se repetem por gerações, Transição de fases da vida (mudança de cidade, emprego, divórcio, luto), Tragédias na família (acidentes, suicídios, assassinatos, abortos), Medos, Depressões, Ansiedades, Fobias, Neuroses, Autismo, Vícios, Doenças hereditárias ou sem diagnóstico e Problemas financeiros ou dificuldades em realizar-se profissionalmente, entre outros.

A Constelação transcende as paredes do consultório. Somente na Constelação conseguimos ver que papéis assumimos inconscientemente e nos ajuda a encontrar o verdadeiro papel que nos cabe dentro da família.

Vale a pena participar e conhecer essa técnica, mas vale um alerta, a constelação familiar para ser realizada tem que ser feita com profissionais que tenham curso e estejam habilitados para conduzir o processo.

**Eluise Dorileo é psicóloga,terapeuta familiar com especialização em Constelação Familiar.
Email: eluiseguedes@hotmail.com