Conheça os estados com maior número de inscritos em site de relacionamento...
Supermoveis



Conheça os estados com maior número de inscritos em site de relacionamento inusitado

Fonte: Anne Viana
SHARE
Foto: Assoria

O “mercado sugar” está em grande ascensão. Intitulado “Relacionamento Sugar”, o conceito tem como objetivo unir senhores endinheirados com mocinhas jovens. Uma espécie de “união por “contrato” e sem cobranças. O Universo Sugar – principal rede de relacionamento nessa modalidade que promove o encontro dos casais –  divulgou os estados com maior número de usuários. Segundo o levantamento, São Paulo lidera com 7.582 inscritos. Goiás aparece em segundo lugar com 6.894, seguido por Minas Gerais, com 5.012. Na região nordeste, o estado da Bahia, com 3.538. Já o Rio de Janeiro surge na quinta posição com 3.206.

 

De um lado, mulheres bonitas postam fotos, junto com a estimativa de quanto querem receber em presentes, mimos e dinheiro. Do outro, os homens disponibilizam perfil, renda média e expectativas. Eles estão dispostos a pagar mesadas, mimos e até dinheiro vivo em troca de atenção ou de encontros. Diferente de serviços de acompanhantes e prostituição, a rede social incentiva a continuidade da relação.

 

O cadastro para o público feminino é gratuito, portanto o número mulheres inscritas é superior ao dos homens. A plataforma também procurou entender as razões que levaram as mulheres a entrarem na rede. Segundo o resultado da pesquisa, dentre os diversos motivos respondidos pelo público feminino, o principal é o recebimento de mimos. Elas querem ser mimadas com muitos presentes ostentosos.

 

 

A Sugar Baby carioca durante um passeio em um barco de luxo foto: Assessoria.

Autêntica, carismática e cheia de si, a advogada e Sugar Baby carioca Janine Del Nero rompeu um noivado de oito anos. A jovem conta que o principal motivo para o término foi o fato de estar cansada de carregar os homens nas costas, ou seja, de assumir o papel de provedora nos relacionamentos. “Eu sempre namorei caras que tinham uma condição financeira bem inferior à minha. Toda vez que a gente saia era eu que bancava. Hoje, o que eu quero é uma pessoa independente, porque com os outros eu não pude contar. Hoje, o que busco no site, uma pessoa mais velha, com uma situação financeira igual ou melhor que a minha”, declarou a carioca.

 

Nascida em Itajubá, cidade situada ao sul do Estado de Minas Gerais, Michele Bicalho,26, trabalha como técnica de saúde bucal . Ela conta que já se relacionanou com um Sugar Daddy mineiro que lhe proporcinou duas viagens internacionais. Agora a jovem sonha com a faculdade de odontologia. “Eu ganho meu próprio dinheiro, mas se for para arrumar alguém que seja para somar. Dividir e diminuir, nem pensar”, enfatiza Michele. Expor o interesse financeiro é um dos pilares da relação.

Embora seja um tema polêmico, a “cultura sugar” é uma realidade da nossa era. Vem não somente do estilo de vida acelerado, como também da popularização das redes sociais. O ato de ostentar se tornou natural. É comum abrir as redes sociais e ver mulheres postando fotos, nas melhores festas e eventos, com trajes e acessórios de grife, sobretudo aquelas aspiram viver a boa vida.