Condenados suspeitos de dispararem contra policiais durante cerco policial
Adventista

Fullbanner1


Condenados suspeitos de dispararem contra policiais durante cerco policial

Fonte: Da Redação com PJC.
SHARE
Foto: PJC MT.

Dois criminosos, acusados de trocarem tiros com policiais civis e militares durante um cerco policial, foram condenados pelo tribunal do júri, nesta quinta-feira (29.11), em Cuiabá. Autuados em flagrante, em novembro de 2017, em ação da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (DERRFVA), os suspeitos foram condenados por tentativa de homicídio, receptação e porte ilegal de arma de fogo.

Na época do crime, Rosival da Silva Almeida e Caio Andreonni Lima Locatelli foram surpreendidos em posse de um veículo roubado, dando início a um trabalho de monitoramento. Durante acompanhamento do veículo, um dos suspeitos desceu do carro e efetuou disparos contra um investigador da DERRFVA, que conseguiu escapar e solicitar apoio das equipes da Polícia Civil e Militar.

Durante perseguição, os suspeitos abandonaram o veículo e tentaram fugir a pé efetuando novos disparos contra as equipes policiais.

Julgados pelo Tribunal do Júri, na quinta-feira (29), o acusado Rosival Silva Almeida foi condenado a 11 anos e 6 meses de reclusão no regime inicialmente fechado, e à pena pecuniária de 60 (sessenta) dias-multa. Caio Andreonni Lima Locatelli 8 anos e 8 meses de reclusão, no regime inicialmente semiaberto (detração antecipada), e à pena pecuniária de 20 dias-multa.

O caso

Os suspeitos foram presos no dia 23 de novembro de 2017, quando foram flagrados, nas proximidades do bairro Praeirinho, em Cuiabá, com um veículo Ford EcoSport roubado no dia anterior.

Na ocasião, três suspeitos trafegavam na Ecosport prata, quando foram avistados por um investigador da DERRFVA, em uma motocicleta. O policial estranhou a situação e notou que o veículo aparentava estar com sinais de adulteração.

O policial fez o acompanhamento do automóvel pelos bairros Pedregal, Jardim Leblon, Poção, Jardim Petrópolis, Califórnia, Shangri-lá. Em seguida, solicitou apoio de policiais civis e militares para realização da abordagem.

No entanto, ao perceber o monitoramento do motoqueiro o condutor parou o veículo, desceu e efetuou tiros de arma de fogo em direção ao policial. Ele conseguiu fazer o retorno para não ser atingido pelos disparos. Mesmo perdendo o veículo de vista, logo depois, o policial novamente visualizou a Ecosport, tentou atropelar a motocicleta.

As equipes chegaram para dar apoio e procederam com o cerco. Porém, ao perceber o bloqueio policial o condutor da Ecosport fez a manobra conhecida como “cavalo de pau”,  e os ocupantes desceram correndo e disparando contra os policiais civis e militares.

Durante a perseguição a pé, dois suspeitos foram presos e o terceiro conseguiu fugir.