Conca, Guerra, Montillo, caras novas… 14 gringos que mexeram com a Central
Supermoveis

show


Conca, Guerra, Montillo, caras novas… 14 gringos que mexeram com a Central

Fonte: GloboEsporte.com
SHARE

Entre rostos conhecidos e algumas novidades, os jogadores estrangeiros foram presença marcante na Central do Mercado no fim de 2016 e início de 2017. Alguns deles foram os principais nomes de seus novos clubes, enquanto outros chegaram já deixando a torcida com a pulga atrás da orelha. De Conca e Montillo a Beto da Silva e Trauco, confira abaixo como 14 gringos chegam ao Brasil.

ARMERO: UDINESE (ITÁLIA) – BAHIA

Desempenho recente:O carismático Pablo Armero talvez esteja se saindo melhor nas dancinhas do que em campo nos últimos anos. Foram pouquíssimos jogos desde a primeira passagem pelo Udinese, da Itália, entre 2010 e 2013. Na atual temporada, de volta após série de empréstimos, praticamente não foi utilizado no clube italiano, assim como aconteceu no Flamengo, em 2015. Antes figura certa nas convocações da Colômbia, hoje não figura no grupo de José Pékerman. 

Clubes na carreira: América de Cali (COL), Palmeiras, Udinese (ITA), Napoli (ITA), West Ham (ING), Milan (ITA), Flamengo e Bahia

Títulos: Campeonato Colombiano (2008)

BETO DA SILVA: PSV (HOLANDA) – GRÊMIO

Desempenho recente:Filho de pai brasileiro e mãe peruana, começou a carreira no Sporting Cristal, em 2013. Comprado pelo PSV, da Holanda, atuou na temporada pela “equipe B”. Na segunda divisão, não marcou gols nos 11 jogos que esteve em campo (foi titular em sete). Aos 20 anos, está de volta ao Grêmio, onde teve passagem nas categorias de base. 

Clubes na carreira: Sporting Cristal (PER),  PSV (Holanda) e Grêmio

Títulos: Campeonato Peruano (2014)

CAICEDO: DEl valle (equador) – cruzeiro

Desempenho recente:Fez toda a carreira no Independiente del Valle, mas foi em 2016 que ganhou destaque no cenário sul-americano. Ao lado de Mina, foi um dos pilares da equipe equatoriana na surpreendente campanha do vice-campeonato da Libertadores. Mesmo com menos jogos comparada a outras temporadas, ganhou experiência e despertou interesse de grandes clubes. Em busca do primeiro título na carreira. 

Clubes na carreira: Independiente de Valle (EQU) e Cruzeiro

CONCA: SHANGAI SIPG (CHINA) – FLAMENGO

Desempenho recente:Conca voltou ao futebol chinês em 2015. Iniciou a temporada passada como
maestro do meio-campo, titular do sueco Sven Eriksson. Em agosto, uma lesão
grave no joelho esquerdo o tirou da equipe e comprometeu os números
individuais. Esteve em campo em 17 jogos do Chinês, com quatro gols. Na Liga
dos Campeões da Ásia, competição mais importante entre os clubes do continente,
foram oito jogos e duas bolas na rede. Chega por empréstimo ao Fla. 

 Clubes na carreira: River Plate (ARG), Universidad
Católica (CHI), Rosario Central (ARG), Vasco, Fluminense, Guangzhou Evergrande
(CHN), Shangai SIPG (CHN) e Flamengo. 

Títulos: Campeonato Argentino (Clausura
2003), Campeonato Chileno (Clausura 2005), Campeonato Brasileiro (2010), 3
Campeonatos Chineses (2011, 2012, 2013), Copa da China (2012), Supercopa da
China (2012) e Liga dos Campeões da Ásia (2013) 

ESCUDERO: PUEBLA (MÉXICO) – VASCO

Desempenho recente: Anunciado como presente de Natal para a torcida do Vasco, Escudero chega com olhares de desconfiança por parte da torcida. No Brasil, não teve brilho jogando com a camisa do Atlético-MG e do Grêmio, mas conquistou a torcida do Vitória, onde atuou entre 2013 e 2015. Aos 29 anos, vem de poucas oportunidades no Puebla, do México. Participou dos primeiros jogos com Cristóvão no Vasco, mas ainda sem condições físicas de jogo. 

Clubes na carreira: Vélez Sársfield (ARG), Villarreal (ESP), Valladolid (ESP), Boca Juniors (ARG), Grêmio, Atlético-MG, Vitória, Puebla (MEX) e Vasco

Títulos: Campeonato Mineiro (2012) e Campeonato Baiano (2013)

GUERRA: ATLÉTICO NACIONAL (COLÔMBIA)

Desempenho recente:Aos
31 anos, vive, talvez, o grande momento da carreira. Foi o comandante do
Atlético Nacional na campanha do título da Libertadores da América. Com
qualidade no passe e aproximação com os atacantes, terminou a competição
escolhido como melhor jogador, com três gols na conta. Porém, no Mundial de
Clubes, começou no banco de reservas no jogo que decretou a eliminação para o
Kashima Antlers, do Japão.

Clubes na carreira: Caracas
(VEN), Deportivo Anzoátegui (VEN), Mineros de Guayana (VEN), Atlético Nacional
(COL) e Palmeiras

Títulos: 5
Campeonatos Venezuelanos (2003/04, 2005/06, 2006/07, 2008/09 e 2009/10), Copa
Venezuela (2009), Campeonato Colombiano (2015), Supercopa Colombiana (2016),
Copa Colômbia (2016) e Libertadores da América (2016)

HERNÁNDEZ: JUNIOR BARRANQUILLA (COLÔMBIA) – SANTOS

Desempenho recente:Fez toda a carreira no Junior Barranquilla, da Colômbia. Profissional desde 2008, ganhou notoriedade e virou xodó da torcida no “alto” dos seus 1,60 metros de altura. Titular da equipe colombiana, marcou 17 gols na liga em 2016. Na Sul-Americana, esteve entre os 11 iniciais nas oito partidas, inclusive na eliminação para a Chapecoense. Fez a estreia pela Colômbia no “Jogo da Amizade”, na derrota por 1 a 0 para o Brasil. 

Clubes na carreira: Junior Barranquilla (COL) e Santos

Títulos: Campeonato Colombiano (2011) e Copa da Colômbia (2015)

MONTILLO: SHANDONG LUNENG (CHINA) – BOTAFOGO

Desempenho recente:O argentino começou a caminhada no futebol
chinês em 2014, mas foi na terceira temporada do outro lado do mundo, em 2016,
que conseguiu melhores números. Apesar de nenhum título ao fim do ano, foi
titular absoluto do alemão Felix Magath no Shandong Luneng e balançou a rede
nove vezes. Aos 32 anos, após muitas sondagens durante período no exterior,
voltou ao futebol brasileiro e já estreou pelo Glorioso (derrota por 2 a 0 para
o Madureira). 

Clubes na carreira: San
Lorenzo (ARG), Monarcas Morelia (MEX), Universidad de Chile (CHI), Cruzeiro,
Santos, Shandong Luneng (CHI) e Botafogo

Títulos: Copa
Sul-Americana (2002), Campeonato Chileno (Torneio Apertura 2009), Campeonato
Mineiro (2011) e Copa da China (2014)

OREJUELA: DEL VALLE (EQUADOR) – FLUMINENSE

Desempenho recente:Revelação do Independiente del Valle, foi um dos que conseguiu aproveitar a grande campanha na Libertadores da América em 2016. Volante titular, foi peça fundamental na conquista do vice-campeonato. Aos 23 anos, são mais de 150 jogos na bagagem pelo clube equatoriano. No Fluminense chega, teoricamente, para ocupar lacuna deixada por Cícero, que reforçou o São Paulo.

Clubes na carreira: Independiente del Valle (EQU) e Fluminense

PISCULICHI: RIVER PLATE (ARGENTINA) – VITÓRIA

Desempenho recente: Experiência fala alto na carreira do jogador argentino. Após rodar por muitos mercados espalhados pelo mundo, Pisculichi foi pouco utilizado no último ano pelo River Plate, tanto na Libertadores da América quanto no Campeonato Argentino. Uma das passagens de destaque na carreira foi no futebol do Catar, onde ficou entre 2007 e 2012. 

Clubes na carreira: Argentinos Juniors (ARG), Mallorca (ESP), Al-Arabi (CAT), Shandong Luneng (CHN), River Plate (ARG) e Vitória

Títulos: Supercopa da Argentina (2014/15) e 2 Copas do Sheik do Catar (2010 e 2011/12)

SORNOZA: DEL VALLE (EQUADOR) – FLUMINENSE

Desempenho recente: É, talvez, a grande esperança do Fluminense para a temporada ao lado de Scarpa. Foi o principal jogador na campanha do Independiente del Valle na Libertadores da América. Participou dos 16 jogos da equipe, desde primeira fase da competição até a decisão contra o Atlético Nacional. Foram seis gols no torneio internacional e dez no Campeonato Equatoriano. Características de um armador, com qualidade na finalização. 

Clubes na carreira: Independiente del Valle (EQU), Pachuca (MEX) e Fluminense

TRAUCO: UNIVERSITARIO (PERU) – FLAMENGO

Desempenho recente: A história de Miguel Trauco é restrita ao futebol peruano, mas ganhou um capítulo importante em 2016. Após fechar com o Universitario, ganhou notoriedade no país, fez boas apresentações – principalmente na parte ofensiva – e terminou a temporada escolhido como melhor lateral-esquerdo do Campeonato Peruano. As atuações lhe deram vaga na seleção de Ricardo Gareca. Chega ao Flamengo com uma grande responsabilidade: substituir Jorge, negociado com o Monaco, da França. 

Clubes na carreira: Unión Comercio (PER), Universitario (PER) e Flamengo

Títulos: Campeonato Peruano (Torneio Apertura 2016)

ZEBALLOS: DEFENSOR (URUGUAI) – CHAPECOENSE

Desempenho recente:Zeballos entra no perfil dos jogadores procurados pela Chapecoense. O jogador, assim como o clube, também gostou de reforçar a equipe durante período de reformulação. Revelado pelo Defensor, do Uruguai, nunca saiu do clube. Desde 2012, quando subiu para o profissional, é escalado com frequência. Entrou no intervalo no jogo contra o Palmeiras, que marcou o retorno da Chape aos gramados. 

Clubes na carreira: Defensor (URU) e Chapecoense

 

berrío: atlético nacional (colômbia) – flamengo

Desempenho recente: Aos 25 anos, Berrío foi um dos destaques em 2011 no Mundial sub-20, jogando ao lado de James Rodriguez. Lesões atrapalharam seu rendimento logo depois, mas conseguiu se firmar aos poucos no time do Atlético Nacional que ganhou a Libertadores ano passado. Rende nos lados do campo, sendo rápido e potente, mas não é um ”goleador nato”. No entanto, foi dele um dos gols do Nacional na final do ano passado contra o Independente del Valle.Clubes na carreira: Atlético Nacional, Millonarios e Patriotas

Títulos: 1 Libertadores (2016), 4 Campeonatos Colombianos (2011, 2013, 2014 e 2015) e 2 Copas da Colômbia (2013 e 2016)