Companheira e amiga de líder de quadrilha são presas por atuar a...
Adventista



Companheira e amiga de líder de quadrilha são presas por atuar a mando do acusado em MT

Fonte: Da redação
SHARE

Duas mulheres, entre elas a companheira de um dos líderes de um grupo criminoso que atua em Mato Grosso, foram presas em flagrante pela Polícia Judiciária Civil, na terça-feira (30.05), durante investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos (DERRFVA). A ação resultou na recuperação de dois veículos, um Hyundai BB-20 e um Toyota Corolla.

A convivente do criminoso, Camilla Magalhães de Almeida, 26, e a sua comparsa, Giovana Julia França da Silva Campos, 19, foram autuadas em flagrante pelos crimes de receptação e associação criminosa.

A prisão das suspeitas aconteceu durante investigações referente uma quadrilha que vinha agindo na região do bairro Jardim Ouro Branco, em Várzea Grande. Segundo informações levantadas pela equipe da DERRFVA, a quadrilha é liderada pelo reeducando do Centro de Ressocialização de Cuiabá, Meykson Campos Oliveira (companheiro de Camilla).

Durante os trabalhos, os policiais identificaram uma residência no bairro, que era utilizada para guardar os veículos roubados pelo grupo criminoso. Após monitoramento do local, os policiais foram até a casa, onde foram atendidos por Camila. O veículo HB-20 estava na garagem, e questionada a suspeita afirmou ser de sua propriedade.

Ao realizar a checagem do automóvel, foi constatada a restrição de roubo e furto, sendo o veículo de propriedade de uma locadora de veículos. Diante das evidências, Camilla confessou que ganhou o carro de seu convivente e disse que movimentava dinheiro a mando do companheiro, assim como recebia presentes enviados por ele. Em buscas na residência, foram encontrados documentos do acusado e um par de alianças avaliado em R$ 6,5 mil.

Na coleta de informações, também foi descoberto que Giovana, amiga de Camilla e que morava com a suspeita, emprestava a sua contra pessoal para as transações bancárias realizadas a mando do reeducando. Enquanto faziam a condução das suspeitas, os policiais perceberam uma mulher em um veículo Toyota Corolla que rondava a residência.

O veículo foi abordado, e a condutora tentou mentir, dizendo que não conhecia nenhuma das conduzidas, porém posteriormente foi constatado se tratar da mãe de Meykson. Ela foi intimada para comparecer a DERRFVA, onde confessou que recebeu parte do dinheiro (R$ 22 mil) para comprar o Corolla das mãos de Camilla, a mando do filho. A mãe do acusado revelou ainda que Camilla e Giovana eram responsáveis por fazer transações bancárias determinadas por Meikson.

Diante da situação, os dois veículos foram apreendidos (HB-20 produtos de estelionato e apropriação indébita e Toyota Corolla supostamente adquirido com proveito de crimes) e Camilla e Giovana foram autuadas em flagrante pelos crimes de receptação e associação criminosa. o delegado Marcelo Marins Torhacs, representou pela conversão da prisão em flagrante das suspeitas em preventiva.

“As autuadas estão a serviço de um dos líderes de uma das organizações criminosas mais atuantes no Estado. Nessa medida é preciso cessara reiteração de condutas dessa célula criminosa desarticulando as ações do reeducando, que utiliza seus comparsas ‘‘extramuros’’ para continuar na prática de atos ilícitos”, destacou o delegado.