Comissões debatem diagnóstico e tratamento da Síndrome de Irlen nesta manhã
Fullbanner1

Fullbanner2

Triburbana

Comissões debatem diagnóstico e tratamento da Síndrome de Irlen nesta manhã

Fonte: NOTÍCIAS DE MATO GROSSO com Agência Câmara
SHARE

As comissões de Seguridade Social e Família e de Educação promovem, nesta terça-feira (13), uma audiência pública conjunta para discutir diagnóstico e tratamento da Síndrome de Irlen. O debate foi solicitado pelos deputados Geovania de Sá (PSDB-SC) e Pedro Cunha Lima (PSDB-PB).

A síndrome de Irlen, também conhecida como síndrome da sensibilidade escotópica, é caracterizada como um transtorno visual relacionado com alterações na percepção luminosa pelo cérebro. Tais alterações poderiam gerar enxaqueca, desconfortos visuais e dificuldades de aprendizado.

Geovania de Sá destaca que o diagnóstico não é simples, vai além do exame oftalmológico tradicional, e que o tratamento proposto seria a utilização de lentes especiais coloridas, que só são fabricadas em poucos serviços de saúde privados.

“Pesquisadores têm levantado a hipótese de que esta síndrome seja responsável por um número significativo de casos de problemas escolares, o que traz consequências terríveis para o futuro da criança acometida”, aponta a deputada.

Ela ressalta ainda que existem polêmicas significativas sobre a Síndrome de Irlen. “Um ponto questionado seria se esta síndrome é uma doença específica ou uma reclassificação de sintomas já explicados por outras doenças, como dislexia e transtornos do espectro autista, por exemplo.”

Foram convidados para discutir o assunto com os parlamentares a médica oftalmologista Márcia Fernanda da Costa Reis Guimarães; o presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Carlos Vital Tavares Corrêa Lima; e representantes dos ministérios da Saúde e da Educação.

A audiência ocorrerá no plenário 7, a partir das 9h30.

Participação popular
A audiência pública será interativa. Os cidadãos podem participar enviando perguntas e comentários pelo portal e-Democracia.

Montreal