Comissão mista elege vice-presidentes e escolhe relatores setoriais do Orçamento
Fullbanner1

Fullbanner2


Comissão mista elege vice-presidentes e escolhe relatores setoriais do Orçamento

Fonte: NOTÍCIAS DE MATO GROSSO com Agência Câmara
SHARE

A Comissão Mista de Orçamento (CMO) elegeu há pouco os vice-presidentes do colegiado. Para a 1a vice-Presidência foi escolhida a deputada Laura Carneiro (PMDB-RJ). O senador Jorge Viana (PT-AC) foi eleito 2o vice-presidente e o deputado Marcon (PT-RS) ficou com a 3a vice-Presidência. A reunião já foi encerrada.

Também foram escolhidos os 16 relatores setoriais da proposta de Lei Orçamentária para 2018 (cinco senadores e 11 deputados), que será enviada pelo Executivo em agosto.

Confira a lista dos relatores setoriais por áreas temáticas:
– I – Transporte: senador Valdir Raupp (PMDB-RO)
– II – Saúde: deputado Júlio Lopes (PP-RJ)
– III – Educação e Cultura: senador Davi Alcolumbre (DEM-AP)
– IV – Integração Nacional: deputado Nelson Pellegrino (PT-BA)
– V – Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Agrário: deputado Evandro Roman (PSD-PR)
– VI – Desenvolvimento Urbano: deputado Hildo Rocha (PMDB-MA)
– VII – Turismo: deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP)
– VIII – Ciência e Tecnologia e Comunicações: senador Jorge Viana (PT-AC)
– IX – Minas e Energia: deputado Vander Loubet (PT-MS)
– X – Esporte: senador Vicentinho Alves (PR-TO)
– XI – Meio Ambiente: deputado João Fernando Coutinho (PSB-PE)
– XII – Fazenda e Planejamento: deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO)
– XIII – Indústria, Comércio e Micro e Pequenas Empresas: senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE)
– XIV – Trabalho, Previdência e Assistência Social: deputado Nilton Capixaba (PTB-RO)
– XV – Defesa e Justiça: deputado Edio Lopes (PR-RR)
– XVI – Presidência, Poder Legislativo, Poder Judiciário, MPU, DPU e Relações Exteriores: deputada Rosângela Gomes (PRB-RJ).

A reunião da CMO aconteceu após a audiência pública com o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, sobre o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018 (PLN 1/17). O texto prevê salário mínimo de R$ 979, deficit público de R$ 131 bilhões (incluídos estados, municípios e estatais) e crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de quase 2,5%.

O projeto deve será votado na CMO até 13 de julho. Isso abre a possibilidade de que a proposta seja aprovada no Plenário do Congresso às vésperas do encerramento dos trabalhos legislativos no semestre, em 17 de julho.

Montreal