Comissão discute atendimentos de diálise peritoneal
Supermoveis



Comissão discute atendimentos de diálise peritoneal

Fonte: NOTÍCIAS DE MATO GROSSO com Agência Câmara
SHARE

A diálise peritoneal será tema de audiência na Comissão de Seguridade Social e Família nesta quinta-feira (27). O debate foi solicitado pelo deputado Jorge Solla (PT-BA). Dados do censo da Sociedade Brasileira de Nefrologia citados por Solla indicam que o percentual de pacientes em diálise peritoneal é inferior a 9% em relação aos pacientes em hemodiálise, “ainda que estudos mostrem que a diálise peritoneal acarrete menores custos e gere economia de recursos ao sistema de saúde, se comparada à hemodiálise”.

Solla lembra que hoje são atendidos no Brasil mais de nove mil pacientes renais crônicos em estágio avançado da doença, sendo que a grande maioria (85%) recebem tratamento pelo SUS. “Para muitos desses pacientes, a diálise peritoneal é a única forma possível de terapia renal substitutiva, seja por alguma limitação clínica à hemodiálise, seja por estarem longe dos centros urbanos onde existam clínicas renais credenciadas pelo SUS”, explicou o deputado.

Jorge Solla lembrou que portaria de 2014, do Ministério da Saúde, estabeleceu como meta o tratamento de um paciente em diálise peritoneal para cada quatro pacientes em hemodiálise. “No entanto, a realidade atual é bem inferior a essa meta.”

A diálise peritoneal permite realizar tratamento em domicílio. “Uma das vantagens desse método é que, após um período de treinamento, o paciente pode realizá-lo em casa, de maneira independente”, complementou Solla, ao apontar tal característica como fator que permite melhor qualidade de vida ao paciente.

São convidados do debate representantes de Ministério da Saúde; Conselho Nacional de Secretários de Saúde; Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde; Federação Nacional das Associações de Pacientes Renais e Transplantados do Brasil; Sociedade Brasileira de Nefrologia e Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos do Estado de São Paulo.

A audiência ocorrerá às 9h30, no plenário 7.