Comissão da ferrovia Transnordestina ouve Ministério dos Transportes e ANTT
Supermoveis



Comissão da ferrovia Transnordestina ouve Ministério dos Transportes e ANTT

Fonte: NOTÍCIAS DE MATO GROSSO com Agência Câmara
SHARE

A Comissão Externa da Câmara dos Deputados que acompanha a construção da ferrovia Transnordestina ouve nesta tarde o diretor de Concessões da Secretaria de Fomento para Ações de Transportes do Ministério dos Transportes, Fábio Luiz Lima de Freitas, e o superintendente de Infraestrutura e Serviços de Transporte Ferroviário de Cargas da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Alexandre Porto Mendes de Souza.

A comissão foi criada em 2015 para acompanhar a situação das obras da Ferrovia Nova Transnordestina.

O coordenador do grupo, deputado Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE), lembra que o Tribunal de Contas da União (TCU) encontrou diversas irregularidades na gestão contratual da concessão da ferrovia. “Não podemos desconsiderar os sérios problemas apontados pelo TCU, que motivaram a criação desta comissão”, afirma o parlamentar ressaltando que, apesar do expressivo volume de recursos públicos já aportados, são recorrentes os descumprimentos de prazos e metas.

A ferrovia
A Transnordestina é uma ferrovia de mais de 1.700 quilômetros de extensão que parte da cidade de Eliseu Martins, no Piauí, até Salgueiro, em Pernambuco. Ali, a ferrovia se divide em dois braços: um seguirá até o porto de Pecém, no Ceará, e o outro, em direção a Suape, em Pernambuco.

A Transnordestina surgiu a partir da criação da Companhia Ferroviária do Nordeste em 1998, com a privatização das malhas pertencentes à antiga Rede Ferroviária Federal. As obras têm contado com aportes financeiros da Valec, do Dnit, do BNDES, da Sudene, do Banco do Nordeste, do Fundo de Investimentos do Nordeste (Finor), do Fundo de Financiamento do Nordeste (FNE), e do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE).

As obras da ferrovia deveriam ter sido concluídas em 2013. Agora, a previsão é que sejam concluídas em 2018.

A audiência, que foi proposta pelo relator, será realizada no plenário 11, a partir das 14h30.