Com torcida ainda mais fiel, Galo faz109 anos de olho no próprio...
Supermoveis



Com torcida ainda mais fiel, Galo faz109 anos de olho no próprio estádio

Fonte: Fernando Martins Y Miguel
SHARE

Conhecido ao longo da história pela imensa e fanática
torcida, o Atlético-MG chega aos 109 anos neste sábado com a certeza de que a “Massa” está
cada vez mais fiel ao clube. Ao longo dos últimos anos, o Galo, ao lado do
rival Flamengo, é o clube que mais teve crescimento no programa sócio-torcedor.

Lançado em maio de 2012, o programa de sócio-torcedor começou com 5.400 associados. De lá para cá, mais de 68 mil torcedores se
juntaram à marca Atlético-MG com intuito de pagar mensalidade para ter benefícios
que os aproxima do time. Um crescimento de mais de 1,3% mil em menos de cinco
anos.

O clube não especifica a quantidade exata que arrecada
mensalmente com o programa sócio-torcedor. Mas, de acordo com o diretor
executivo, Lucas Couto, o “Galo na Veia” representa algo em torno de 10% do que o
clube arrecada por mês.

– O Atlético foi feito por torcedores e, até hoje, é
assim. O torcedor viu que ele é o principal responsável por manter o time em
alto nível nos últimos anos. Por isso que o clube vem disputando títulos e
competições importantes há algum tempo. A manutenção de um bom elenco passa
pelo programa de sócio-torcedor, que contribui bastante para isso – destacou Lucas Couto.

Com mais de 74 mil colaboradores, o Atlético-MG é o
sétimo clube do Brasil no ranking dos sócios-torcedores. Dos seis clubes a
frente do Galo no ranking, cinco deles possuem estádio próprio. O Flamengo,
sexto colocado, é o único que não possui estádio próprio, porém, é conhecido
por ser o clube de maior torcida do país.

E a meta do Atlético-MG é ambiciosa. Até dezembro, o clube
espera contabilizar a marca de 100 mil sócios-torcedores. O próximo objetivo, apesar de
a diretoria não admitir, seria iniciar a construção do próprio estádio. Com ajuda de parceiro, o Galo espera, além da construi-lo, mantê-lo com o rendimento proveniente, dentre outros, do sócio-torcedor.

– Todo ser humano sonha em ter a própria casa. Quem vai
construir este estádio vai ser o sócio-torcedor – avisa o dirigente.

Ações

O torcedor do Atlético-MG tem motivos de sobra para aderir
ao programa. Seja pelo fato de ter fácil acesso aos ingressos para os jogos ou pelos lugares privilegiados nos estádios onde o time manda as partidas, as ações
inovadoras fizeram com que aumentasse o número de torcedores.

O clube lançou desafios interessantes, como o que vai oferecer cerveja e refrigerante gratuitos aos sócios, caso uma determinada categoria chegue à marca
de cinco mil sócios. No jogo contra o Joinville,
pela Copa da Primeira Liga, o torcedor pode ter um gostinho – literalmente – do que pode vir por aí: a
cerveja para o sócio e para um acompanhante foi liberada.

Contra o América-MG, pelo Campeonato Mineiro,
sócio-torcedores tiveram uma área reservada na esplanada do Mineirão, onde
puderam comprar cerveja pela metade do preço, além de aproveitar show de DJ e
escola de samba.

Para a estreia em casa na Taça Libertadores, no
próximo dia 13, contra o Sport Boys, da Bolívia, o clube
promete algo para surpreender novamente os torcedores mais cativos que forem ao Independência.

– Para o primeiro jogo do Atlético-MG em casa, pela
Libertadores, prometemos algo emocionante. Quem sabe não teremos um
Independência diferente?! – deixou no ar Lucas Couto.

Torcedômetro (número de sócio-torcedores):

1º Palmeiras – 126.3552º Grêmio – 115.2873º São Paulo – 113.1154º Internacional – 112.7565º Corinthians – 102.0456º Flamengo – 88.1247º Atlético-MG – 74.309