Com sete abstenções e muitas críticas, Cláudio da Farmácia é eleito presidente...
Supermoveis



Com sete abstenções e muitas críticas, Cláudio da Farmácia é eleito presidente da Câmara

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Foto - Reprodução

Após se unirem e deliberarem por uma antecipação polêmica da eleição da nova mesa diretora, que segundo o regimento interno da Casa de Leis estava prevista apenas para 20 de dezembro de 2018, 13 vereadores votaram, neste início de segunda-feira (18), a nova composição de parlamentares responsáveis pela gestão da Câmara Municipal de Rondonópolis, a ser empossada efetivamente apenas no início de janeiro de 2019. O mandato atual, de Rodrigo da Zaeli (PSDB), ainda segue normal até o fim de 2018. Cláudio da Farmácia (PMDB), como já havia sido anunciado pelo NMT, no entanto, já foi o escolhido pela maioria ao lado de Roni Magnani (PP), que será seu vice no até o fim de 2020.

Dos outros oito vereadores restantes fora os do grupo que apoiou Cláudio, Elton Mazette (PSC) faltou a votação, enquanto os outro sete: Batista, Orestes Miraglia e Juary Miranda, todos do Partido Solidariedade, além de Beto do Amendoim e João Mototáxi do PSL, Silvio Negri do PCdoB e Roni Cardoso do PRTB, se abstiveram de votar a eleição antecipada. Ao NMT, João disse não ver benefícios a população com a tal antecipação e protestou contra o que insinuou ser uma manobra pelo poder. “Temos o parecer do procurador da câmara que para antecipar uma eleição da mesa diretora tem que existir um motivo para atender o interesse da coletividade, ou seja, da população, e não vimos onde o povo ganha de fazer eleição agora. Qual o interesse? Interesse da chapa apenas”, cravou.

Já a favor de Cláudio, além do seu próprio voto, os companheiros de partido Adonias Fernandes e Thiago Silva deram seu crivo pela antecipação e pela escolha de seu nome, bem como os tucanos do PSDB Jaílton do Pesque e Pague, subtenente Guinâncio e Rodrigo da Zaeli. Thiago Muniz e Fábio Cardozo, do PPS, também fecharam questão pelo nome do peemedebista, além de Sidnei Fernandes do PDT, Roni Magnani (PP), Hélio Pichioni (PSD), Vilmar Pimentel (SD) e o vereador Bilu do Depósito de Areia (PRTB).

A partir de janeiro da 2019 a mesa será composta por Cláudio presidente e Roni vice, ficando a cargo de Bilu ser o segundo na linha sucessória como o segundo vice-presidente. O cargo de primeiro secretário foi definido a Vilmar, enquanto Pichioni ficou como segundo secretário.