Com Rondonópolis ainda como principal problema, MT sobe de 72 para 123...
Supermoveis

Fullbanner2


Com Rondonópolis ainda como principal problema, MT sobe de 72 para 123 casos de microcefalia

O Ministério da Saúde acompanha as ocorrências para confirmar ou não a suspeita de que a doença tenha relação com o zika vírus.

Fonte:
SHARE
Ilustração

Mato Grosso registrou 123 casos de microcefalia em 13 municípios, segundo o primeiro informe epidemiológico de 2016 divulgado ontem (5). O Ministério da Saúde acompanha as ocorrências para confirmar ou não a suspeita de que a doença tenha relação com o zika vírus.

O Estado apresentou um aumento de 70,83% em relação ao último boletim divulgado no dia 29 de dezembro, que indicava a existência de 72 casos em 8 municípios, sendo que mais de 80% dos registros haviam sido feitos em Rondonópolis, que ainda segue sendo o municípios onde o maior número de ocorrências clínicas da doença foram registradas.
No intervalo de uma semana mais 51 casos foram confirmados, levando Mato Grosso da 10ª para a 8ª posição no ranking dos Estados com suspeitas da doença. No Centro-Oeste, o Estado lidera os casos investigados.
Até o momento foram notificados 3.174 casos suspeitos da doença em recém-nascidos de 684 municípios em 21 estados no país.
 
Mobilização
Para auxiliar na execução das ações do Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia, foi instalada a Sala Nacional de Coordenação e Controle para o Enfrentamento à Microcefalia.
O objetivo é intensificar a mobilização no combate ao mosquito Aedes aegypti por meio do monitoramento e acompanhamento de todas as ações, no âmbito nacional e local.
Também estão sendo instaladas salas estaduais, com participação de representantes do Ministério da Saúde, Secretarias de Saúde, Educação, Segurança Pública, Assistência Social, Defesa Civil e Forças Armadas.
Fonte: Gazeta Digital
Montreal