Com recursos emergenciais, Seduc atende 10 escolas no primeiro mês do ano
Supermoveis

show


Com recursos emergenciais, Seduc atende 10 escolas no primeiro mês do ano

Fonte: NOTÍCIAS DE MATO GROSSO com Assessoria
SHARE

A Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer de Mato Grosso (Seduc) destinou neste mês mais de R$ 127 mil para atender demandas emergenciais de 10 unidades de ensino, que necessitavam de reparos na estrutura física e de novos materiais didáticos. Os termos de compromisso foram publicados no Diário Oficial de número 26.946, que circulou na última terça-feira (24.01).

Os recursos foram encaminhados para Gaúcha do Norte (EE Indígena Mavutsinin), Cuiabá (EE Heliodoro Capistrano), Barra do Garças (EE Dom José Selva), Nova Olímpia (EE João Monteiro Sobrinho), Diamantino (EE Nilce Maria Magalhães e EE Manoel José Murtinho), Guarantã do Norte (EE Professor Élcio Prates e EE Albert Einstein), Terra Nova do Norte (EE Terra Nova) e Glória D’Oeste (Assessoria Pedagógica).

Cada uma das 757 escolas estaduais pode solicitar da Seduc recursos para a resolução de demandas urgentes, até R$ 14,5 mil. Para isso, os diretores devem acessar o sistema eletrônico SigEduca e, na parte de “verba emergencial”, preencher todos os campos com as informações exigidas. Entre elas, a justificativa, pesquisa de preços (pelo menos três) e fotos dos problemas a serem corrigidos.

Em 2016, a Secretaria atendeu 27 escolas, com recursos que totalizam R$ 336.081,73.

SOS Escolas

Para dar celeridade à realização de obras nas unidades e desburocratizar todo o processo, a Seduc criou, em novembro de 2016, o SOS Escolas, um canal de comunicação pelo qual toda a comunidade escolar pode informar e denunciar, à Secretaria, problemas de infraestrutura nas escolas.

Somente no primeiro mês de funcionamento, 60 solicitações já foram registradas. Equipes específicas da Seduc já deverão começar a realizar as manutenções necessárias.

Conforme a superintendente de Obras e Manutenção da Seduc, Auriele Mazzer Marques, por conta dos trâmites legais, as verbas emergenciais podem demorar até três meses para chegar às escolas.

“Com o SOS Escolas, temos um canal de comunicação direto com a escola, o que nos permite identificar inclusive o que é mais prioritário. A partir daí, definimos as formas de resolver cada problema de maneira prática e rápida”, diz a superintendente.

O link para acesso ao SOS Escolas encontra-se no site da Seduc, localizado no menu do lado esquerdo. As mensagens são automaticamente encaminhadas à equipe técnica da Seduc, que toma conhecimento da situação e decide como proceder, conforme o caso.