Com Malta e Medeiros, carreata tem mais de mil carros em Rondonópolis
Adventista



Com Malta e Medeiros, carreata tem mais de mil carros em Rondonópolis

Fonte: Assessoria.
SHARE

Com a presença do senador capixaba e amigo pessoal, Magno Malta (PR/ES), um dos principais aliados de Jair Bolsonaro (PSL) na busca da Presidência da República, o senador José Medeiros (Pode/MT) foi o principal articulador de uma carreata que reuniu mais de mil carros em Rondonópolis, nesta sexta-feira (14). O comboio, formado maciçamente por apoiadores de Bolsonaro e do líder do Podemos, desceu toda Fernando Corrêa, passou por Lions, Avenida Brasil, entrou na Vila Operária pela Castelo Branco e findou na pista dupla do Conjunto São José.

Em discurso emocionado, no fim do percurso, Magno falou sobre o que Bolsonaro representa ao Brasil e pontuou a importância de uma composição qualificada do Congresso para ajudar o possível novo presidente, exemplificando em Medeiros o que considera ser ideal para o legislativo. Malta chamou a população a disseminar as bandeiras de Bolsonaro enquanto o mesmo está impossibilitado de seguir sua campanha devido a complicações oriundas de uma facada que levou no interior de Minas Gerais, em meio a um evento político.

“Bolsonaro representa um “não” a tudo que nos tentam empurrar goela abaixo. Ele hoje não pode fazer campanha porque foi covardemente golpeado pela intolerância, mas nós seremos as pernas e a voz dele. Contra ideologia de gênero, contra quem quer defender bandido e, sobretudo, contra a corrupção e este modelo falido de política que PT e PSDB tanto querem. Por isso, homens como o Medeiros no Congresso Nacional são tão importantes”, disse, referindo-se ao amigo candidato a deputado federal.

Já Medeiros, fez questão de reforçar o discurso do combate à corrupção e salientou que estados como o Mato Grosso, carentes em infraestrutura, são vítimas da roubalheira generalizada dos últimos anos. “As ferrovias que tanto precisamos não vieram porque viraram propina e dinheiro desviado. Apenas 20% das nossas estradas são pavimentadas, sofremos pela falta de logística, a nossa saúde está falida e tudo isso tem uma fonte bem conhecida: o saqueamento dos recursos públicos que fizeram neste país. Mato Grosso, que tanto ajuda o Brasil, acaba sendo um dos mais afetados por todos estes escândalos. Não toleramos mais isso”, finalizou.