Com crise da JBS, Celeiro tem a chance que precisava para ser...
Supermoveis



Com crise da JBS, Celeiro tem a chance que precisava para ser a maior do mercado nacional

Fonte: Da Redação
SHARE

Com uma linha de produção própria, com propriedades rurais tendo como função fim atender exclusivamente suas várias lojas, pondo os animais a um rígido sistema de higiene, desde o alimento que consomem, manejo e sobretudo no abate, a empresa rondonopolitana ‘Celeiro Carnes Especiais’ pode não só passar imune a todo o processo de questionamento sobre a qualidade da carne nacional, após a Operação “Carne Fraca”, como encontrar a grande oportunidade de sua curta história para “explodir” de vez no cenário nacional como a maior do mercado interno.

As empresas que focam suas atividades na exportação devem sofrer dois importantes abalos com as informações vazadas pela PF e que viraram notícias de abrangência mundial. O primeiro, será o esvaziamento do consumidor externo e isto já começou com a suspensão da importação do carne brasileira pela União Europeia, onde estão países importantes como a Espanha, Alemanha, Portugal e Itália, além de mercados estratégicos como o chinês, chileno e sul-coreano. No mercado interno, a operação com certeza “criou” um consumidor exigente como nunca e com um pé atrás especialmente em quem saiu manchado nos jornais e é exatamente aí que a porta se abre para a Celeiro.

14445045_1166405840092479_6845118533040832004_oA Celeiro, do empresário rondonopolitano, Marco Túlio Soares, já recebeu, ano passado, o título de 4ª melhor marca de carnes do país pela revista de circulação nacional “Dinheiro Rural”. Um ano antes, em 2015, a empresa mato-grossense já tinha atingido o top 5. O grande detalhe é que das três que ficaram na sua frente, em 2016, duas são do grupo JBS/Friboi, que deve ser uma das marcas mais desgastadas com todo o processo de investigação atual da PF.

13310357_1073937796005951_6897548917087649611_nAo site Agro Olhar, Túlio afirmou, ainda em 2016, que além do plano de expansão para outros grandes centros do estado, o que já fez em Primavera do Leste e Cuiabá, além da sua cidade sede, o ano de 2017 também deve ser o que a Celeiro chegará em Brasília (DF), Campo Grande (MS) e São Paulo (SP). Após os escândalos divulgados envolvendo as marcas mais conhecidas do consumidor brasileiro, o empresário que tem, ao contrário dos seus concorrentes, o público interno como grande foco, tem tudo para acelerar o processo de proliferação do seu produto.

Com cinco linhas de carnes: Euro, América, Slim, Gourmet e Cordeiro), além da Box com Burger Angus, Carpaccio, Espetinhos e embutidos, como é o caso das linguiças, o grande desafio para Marco Túlio e sua equipe é levar ao Brasil o conceito de qualidade acima da média que o mato-grossense já conhece. Em entrevista, o empresário é sempre preciso ao relatar o que objetiva sua empresa no mercado: “Não importa onde você está e o tamanho que você é, o que importa é o que você faz e a maneira com que o faz”, resume Marco Túlio.