Com concorrentes de peso, Pratto elogia disputa no ataque do Galo
Supermoveis

Gov

Macropel

Com concorrentes de peso, Pratto elogia disputa no ataque do Galo

Fonte: Maurício Paulucci
SHARE

O ataque do Atlético-MG tem três grandes nomes, e eles disputam apenas uma posição. E não são atacantes quaisquer: Fred, Rafael Moura e Lucas Pratto. O treinador Roger Machado não cogita atuar com dois deles desde o início na mesma formação, imagina com os três ao mesmo tempo. E aí? Pratto terminou a temporada em alta, com boas atuações na Copa do Brasil – competição que Fred não podia atuar. O centroavante brasileiro, no entanto, fez uma temporada de 2016 com números melhores que os do argentino. E ainda tem o He-man.

Lucas Pratto sente que vive um dos melhores momentos de sua carreira. Titular da seleção argentina e prestigiado com o treinador Egardo Bauza, o centroavante comemora a possibilidade de brigar de igual para igual pela titularidade do Atlético-MG.

– Eu jogo na seleção, estou num time forte, a maioria dos times gostam de
mim, estou tranquilo. A concorrência com Fred é boa, nós queremos jogar. É uma decisão do treinador. Temos um time muito
competitivo. Há que trabalhar na pré-temporada para entender o que Roger
quer e começar as competições ganhando.

O argentino acredita que Roger Machado é privilegiado por ter tantas opções para a posição. Pratto brinca que muitas equipes não tem nem um centroavante de qualidade.

– O treinador sabe o que tem. Com o Rafa, são três
atacantes de muita competência, a maioria dos times não tem isso. O Atlético
tem três. Se você perguntar, os três querem jogar, eu vou esperar a
oportunidade e não posso deixar de trabalhar forte.

Perguntado se ele se sente frustrado com a possibilidade de começar a temporada como reserva de Fred, Pratto nega e acredita que vive uma boa fase, mas garante que decisão da escalação é do treinador.

– Frustrante
não, compito com grandes atacantes. Finalizei um ano bem, acho que por
todo o trabalho e como terminei jogando, sei que posso jogar sempre, mas
é uma decisão do treinador.