Com carro roubado, dentista é preso após oferecer R$ 10 mil a...
Fullbanner1



Com carro roubado, dentista é preso após oferecer R$ 10 mil a policiais de MT

Fonte: Dayene Paz, com informações da Polícia Civil
SHARE
Foto: Divulgação.

Um dentista de 31 anos, que não teve identidade revelada pela polícia, foi preso na tarde de ontem, dia 4, após oferecer R$ 10 mil de propina a policiais do município de Várzea Grande, em Mato Grosso. A prisão foi realizada por policiais da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva).

De acordo com as informações da Polícia Civil, a prisão aconteceu próximo ao aeroporto da cidade. O carro conduzido pelo dentista estava com placas falsas e com diversos indícios de adulteração. Ao ser informado sobre a constatação de que o veículo Toyota/Corola era produto de roubo e que estava adulterado, bem como que os documentos apresentados eram falsos, o conduzido ofereceu vantagem indevida aos policiais civis.

Para que não fosse preso, o investigado ofereceu a quantia de R$ 10 mil reais. Pela tentativa de suborno, A.G.C, foi autuado pelo crime de corrupção ativa.

Além da placa falsificada, havia outros vestígios claros de adulterações de sinais identificadores do veículo, como ausência de plaqueta de identificação no porta-malas; ausência das etiquetas auto-destrutivas na coluna da carroceria; numeração dos vidros adulteradas e sinais de adulteração na numeração de chassi.

No momento da abordagem, o dentista bebia uma lata de cerveja. Para verificar o estado de alcoolemia do suspeito foi acionada a equipe de policiais civis da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran), que realizou o Teste de Etilômetro, e constatou 0,17mg/l, tratando-se de infração administrativa de trânsito. A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do dentista foi recolhida. Para incidir no tipo penal do artigo 306 da Lei 9.503/97 havia necessidade de quantia igual ou superior a 0,30mg/l.

Conduzido à Delegacia, o dentista foi autuado em flagrante pelo delegado de polícia Marcelo Martins Torhacs pelas práticas dos crimes de receptação, adulteração de sinal identificador de veículo automotor; uso de documento público falso, e corrupção ativa.

O investigado foi encaminhado para unidade prisional, à disposição da Justiça.