LATEST ARTICLES

A elegância é o ponto chave do homem privilegiado intelectualmente. Sua mente apesar de crítica é receptiva às proposituras dos interlocutores de modo a sempre analisar o que lhe é apresentado submetendo, contudo ao seu juízo de admissibilidade.

Tenho lido muito sobre o ser humano e descobri que a pessoa inteligente recusa-se a silenciar, opina sobre tudo, mas quando se convence de que deve mudar o faz sem desconforto.

O engajamento do gênio com a sociedade é enorme. Sua contribuição é valiosa para influenciar positivamente a opinião pública. Ele é super bem informado e assim, mesmo que não apareça com frequência em manifestações políticas ou na vanguarda dos movimentos sociais, seus pareceres, artigos, ou discursos sobre economia, política, violência, direitos humanos; combate ao racismo, a corrupção, a injustiça e a discriminação o torna diferenciado mesmo que, como Drummond, seja um pouco recluso.

Não perde tempo. Sabe que a concentração no foco é tudo e se lança na consecução do objetivo: saber mais e melhor.

O indivíduo inteligente é holístico. Sua cognição está acima das obras que consulta ou das pesquisas que realiza. Da um plus no que aprende na academia por meio da otimização da prática.

Tem-se que o homem inteligente transita bem em várias áreas do conhecimento. Qual a vantagem em conversar apenas sobre assuntos acadêmicos ou técnicos e com pessoas da mesma área? O nerd está sempre ávido por saber mais e valoriza todas as formas possíveis de saberes e/ou aprendizado.

Educadamente, mas, com veemência, questiona as verdades arguidas pelos outros sem se importar em ser minoria até porque, o censo comum ou efeito manada não lhe interessa muito.

O fantasma do autopoliciamento aparece com frequência; algo forte lhe impulsiona a corrigir os erros e buscar a perfeição.

A inovação é uma característica da pessoa inteligente. Sua inconformação com coisas estanques é permanente, bem por isso, a descoberta do novo é lugar comum no cotidiano dos superdotados.

Não raro, alguém inteligente se faz de simplório para da corda ao vaidoso que se arvora dono do saber enquanto vomita bobagens.

O bom senso te guardará e a inteligência te conservará. Provérbios 2:11.

Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista. OAB-MT 9550 e professor de Carreira. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. drfranciscomello@terra.com.br (669)996892292.

 

 

Ontem Israel abriu fogo contra palestinos contrários a inauguração da embaixada americana em Jerusalém. Como conter dez mil pessoas insufladas pelo hamas?  Sinto muito.

Israel, um pequeno Estado com uma enorme História e pelo visto parceiro de um grande Deus. Vejamos.

Os israelitas retornaram à terra prometida em 1948 depois de perambularem quase 2000 anos pelo mundo desde a expulsão pelos romanos.

Durante esse tempo, onde passaram, usaram a estrela de Davi como símbolo de suas origens. A terra que mana leite e mel aguardava os judeus, mesmo sobre o domínio dos árabes por vários séculos.

Os turcos governaram a região de 1500 a 1900. A partir de 1920 a área se tornou conflagrada pela disputa das terras entre alguns judeus e palestinos.

A Inglaterra passou a governar a região após a derrota dos turcos na Primeira Guerra Mundial.

Em 1919 o Tratado de Versalhes autorizou os israelitas a retornarem à sua terra, mas não criou o Estado de Israel, isso gerou conflitos com os palestinos (árabes – Filisteus) que habitavam a área.

Em (1939-1945) ocorreu a Segunda Guerra Mundial e a morte de milhões de judeus. Foi aí que surgiu a criação do Estado de Israel que passou a contar com apoio dos Estados Unidos.

Ao voltar, drenaram pântanos, irrigaram o deserto e tornaram o solo produtivo. Israel não tomou terras de palestinos, apenas recebeu de volta as que lhe pertencia em decorrência da promessa feita por Deus a Abraão, “Gn 12.7”.

Muitos Palestinos apesar de indenizados, não se conformaram em devolver as terras para os judeus. Tanto que em 1967 ocorreu a guerra dos seis dias, na qual Israel foi atacado pela Síria, Egito e Jordânia os quais tinham apoio da Arábia Saudita, Argélia, Kuwait, Iraque e Sudão.

Israel venceu o conflito, expandiu em cinco vezes seu território, inclusive tomando a parte oriental de Jerusalém. Nada mais legítimo que o reconhecimento de Jerusalém como sendo totalmente de Israel.

Pelo exposto, dou inteira razão ao Trump pela decisão de reconhecer Jerusalém Capital de Israel. Se a Bíblia estiver certa, Israel vai levar a melhor sobre seus inimigos, visto que já sofreu o bastante com sucessivas Diásporas, dispersões e exílios, fora o holocausto que dispensa comentários.

Shalom.

Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista. OAB-MT 9550 e professor de Carreira. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. drfranciscomello@terra.com.br (669)996892292.

 

 

O tempo não espera por ninguém, torcedor da minha terra. Esta era uma frase recorrente de Jota Barreto.  Fico imaginando as narrações esportivas locais sem esta voz alegre e emblemática do nosso Barretinho.

No céu há um excelente time de radialistas tais como: Barreto, Tonico Maravilha, David Soares, Tostão, Gutemberg, Noel Paulino e Salaquiel Moisés. Nossa Rádio Clube está órfã destes notáveis profissionais, no entanto, Deus saberá utilizá-los no além para a alegria da grande comunidade celestial.

Há anos, tive a honra de ser diretor de imprensa, do União Esporte Clube na gestão do grupo dos 11 dos quais Barreto fazia parte assim como Dorildo, Cláudio Zanotto, Gilmar Moura e outros.

Lembro que agendei uma visita ao Diretor da Sadia Senhor Ismar, Ele nos recepcionou e fechamos um acordo de patrocínio para uniforme e pagamento de alguns atletas, entre eles Corina.

Barreto pediu sugestão ao empresário para a nossa diretoria e ele disse; Vamos resgatar o bom nome da agremiação que está desgastada. Com uma caneta enumerou: Sentem-se com os credores, solicitem de cada um, renúncia de parte dos créditos e o parcelamento do restante em três ou quatro anos; envolvam a sociedade, despertem na torcida o amor e interesse pelo Clube e por aí vai.

Eu notei que Barreto se emocionava. Na saída ele agradeceu e abraçou fortemente seu Ismar e ao cruzar o pátio, bastante eufórico me disse: parabéns professor Chico Mello, a reunião não poderia ter sido melhor, estou muito feliz com o resultado.

Trabalhei na Rádio Clube por anos, convivi com todos esses saudosos amigos e hoje como diz o gaúcho estou tapado de saudades. De qualquer forma respeito os desígnios do Patrão Velho da Estância de Cima e rogo a Ele que acolha nas melhores mansões celestiais, nosso querido Barretinho, Ita, e os demais amigos citados.

Ita, meu velho amigo, quantas peladas jogamos na cancha do japonês frente à casa de teu pai! Belos tempos, belos dias… Para o alto querido. Deus é contigo, prezado.

À amiga Olinda, desejo serenidade para ressignificar este contexto assim como resignação e sabedoria para conviver com a saudade.

Estou emocionado. Não é pra menos. Deus pra nós.

Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista. OAB-MT 9550 e professor de Carreira. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. drfranciscomello@terra.com.br (669)996892292.

A ficha do Joaquim Barbosa caiu. Até que enfim esse senhor desequilibrado emocionalmente e megalomaníaco percebeu sua insignificância e reconheceu que o mensalão por si só não o conduziria à Presidência. Ele não é portador de expertise administrativa nem de elegância, e empatia suficiente para conquistar a maioria do eleitorado era no máximo um candidato chuchu, porém com sua desistência seus eleitores não embarcarão em qualquer vagão. Preferem aguardar na estação uma lotação especial.

Política é feito um relâmpago, não é como uma nuvem. Barbosa, que repentinamente tinha 10% do eleitorado desistiu; Lula com quase 40% está na cadeia; Ciro Gomes diminuiu o trote; não se compôs até agora com o PSB  do governador de São Paulo, Márcio França, o qual é tão indeciso que é capaz de entrar no taxi e não saber dizer onde vai.

Misturando política com Direito, Como diz o Velho Milongueiro, (cantor gaúcho), Gilmar Mendes vai “da um troço” se os juízes de primeira instância, julgarem corretamente e com celeridade os processos de políticos que o Supremo lhes enviou em decorrência da redução da perda de foro privilegiado.

Vejo que Mendes padece de uma manifesta inveja dos magistrados: Moro, Vallisney e Brettas. É como se ele quisesse todos os holofotes, luzes, câmeras e ações focados nele e só pra ele. Que trapalhão!

Na verdade Gilmar se ressente pelo fato do STF não julgar com rapidez nem com a equidade que devia enquanto os juízes de piso o fazem com pé nas costas, enviando irretocáveis sentenças para a confirmação da segunda instância culminando na prisão para execução de pena dos condenados; ai que ódio, né Gilmar?

Querem apostar, que o processo do Aécio enviado por Alexandre de Moraes, será julgado em primeira instância primeiro do que o do Geddel que saiu da primeira instância e foi para o STF?

Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista. OAB-MT 9550 e professor de Carreira. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. drfranciscomello@terra.com.br (669)996892292.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Há um déficit, em todos, no que pertine a perdoar, suportar, servir e compreender. Estamos em descompasso com o bem viver e bem por isso aumenta a criminalidade os suicídios e a desesperança. Amor de menos violência de mais.

Temos que extrair o melhor da vida, mas não conseguiremos enquanto formos manejadores e usuários da inquietação, e intolerância.

Não te acolheres com o desengano tampouco dê pouso à negatividade certo de que tua vida perderá qualidade e as enfermidades sitiarão tua áurea te causando enormes prejuízos mental e físico.

Não censures com impaciência o que ocorre ao teu redor. Jamais sejas um emanador de violência. Se não contribuíres para agravar o status quo, certamente tudo será serenizado em pouco tempo.

Convém saber que neste plano não te é permitido à plena precognição do que acontecerá aqui ou acolá, cabendo a ti, agir com a humildade necessária para vivenciar o contexto das situações embaraçosas, sem lamentações.

A vida só nos entregará o melhor dela após a nossa renúncia ao egoísmo, à prepotência o orgulho e a vaidade excessiva.
Nesta vida temos a honrosa missão de ouvir e auxiliar a quem na angústia nos procura. Não da para sermos indiferentes à mudança de humor de alguém que na média sempre foi risonho. Sem sermos indiscretos primemos para que esta pessoa note que estamos propensos a socorrê-la seja material ou afetivamente, conversando, aconselhando, ouvindo, abraçando e por vezes partilhando até o silencio se for o caso.

Nunca é demodê, o, amai-vos uns aos outros. Tenho dito.

Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista. OAB-MT 9550 e professor de Carreira. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. drfranciscomello@terra.com.br (669)996892292.

 

Afirmam os psicólogos que sabedoria vem da intuição, e ambas residem no lado esquerdo de nosso cérebro. Aí também se situam a alegria, as emoções, o humor e prazeres entre outras coisas.

Do lado direito fica a razão, o bom-senso e a lógica.

Se aqui se usa a calma, ali ocorre o burburinho. Tem-se que quem muito usa o lado esquerdo do cérebro está sujeito a praticar crimes com mais frequência.

A mente pacifista deve gerenciar todas as situações onde falta serenidade; o ódio precisa sempre ser desaprovado, vez que por si só é fato gerador de conflitos deletérios.  A prudência é recomendável nesses contextos de forma a construir uma saída senão harmoniosa pelo menos suportável.

Dizia o grande filósofo chinês ‎ Lao-Tsé “O sábio é um homem que se compraz com a vitória dos outros; despojado, sem inveja, atencioso e prestativo”.

Estimo que as melhores lembranças sejam o contra ponto para teu estresse e sendo assim jamais lances mão do ódio, da cólera, do ciúme doentio e do ressentimento destruidor.

Como fiz referência à sabedoria chinesa, pude extrair da incursão que fiz a uma obra chamada TAO que o pensamento positivo aliado às boas práticas propicia equilíbrio e tranquilidade na vida. Aquele que se dedica a dar o melhor de si para o progresso das relações humanas, sem vaidade, egoísmo ou fanatismo de qualquer natureza, se harmoniza interiormente e faz jus ao título de benfeitor.

É por aí. O mundo está cheio de falanges, narcotraficantes, terroristas, políticos corruptos, pedófilos e latrocidas, portanto nada como consultar os gênios do bom comportamento feito Sócrates: o pregador das virtudes; Confúcio: o sábio do equilíbrio; ‎Lao-Tsé: o doutrinador da harmonização interior; Chico Xavier: o mago da caridade e o Cristo, Messias do amor. Importante e oportuno não acham? Namastê.

Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista. OAB-MT 9550. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. drfranciscomello@terra.com.br (66)996892292.

 

 

 

 

 

Salaquiel e a filha Deise 

 

 

 

 

Apesar de ser advogado sempre gostei de comunicação. De 1992/1997, apresentei programas televisivos, comentei futebol, fiz jornadas esportivas, secretariei a Associação Mato Grosense de Cronistas Esportivos (AMACE)  e escrevi em jornais. Apresentei também o programa Country e Companhia pela Rádio Clube de Rondonópolis, Mato Grosso.  A abertura era assim:

Começa aqui neste instante, o programa Country e Cia; Francisco Mello, apresenta, Mazinho sonoplastia; nós gostamos muito disso, pois o nosso compromisso e com a sua alegria. Seguraaaaa Peãooooo.

Pois bem, minha convivência com os colegas de imprensa era excelente. Fazíamos churrascos, jogávamos futebol, truco e bebíamos de tudo, uns mais, e, outros com moderação.

Recordo-me de dois fatos marcantes. Primeiro, ao final de uma churrasqueada numa sexta feira em nossa casa, quase todos saíram, no entanto um dos meus mais leais companheiros, Salaquiel Moisés do Nascimento – grande repórter esportivo e corinthiano fanático – resolveu tomar a saideira enquanto ouvia a música Boate azul.

De repente ouviu-se um chiado intermitente na cozinha; a gurizada mexeu na mangueira do fogão e iniciou-se um vazamento, seguido de um forte cheiro de gás. Todos iam até a porta, mas retornavam apavorados temendo uma explosão.  Um esguicho branco com enorme pressão se precipitava do botijão para o forro.

Resolvemos ir para o jardim e ligar para os bombeiros. Eles chegaram, e um deles adentrou a cozinha; serenamente removeu o botijão para o jardim, rindo, enquanto todos corriam. Como num passe de mágica neutralizou o vazamento para alívio dos presentes.

Passo a relatar o segundo fato singularíssimo. Nesta época eu ia sempre à Rádio aos domingos pela manhã, gravar os comerciais dos meus patrocinadores. Botava voz, com auxílio técnico do meu amigo Joõazinho Perfeitinho, e depois ficávamos jogando conversa fora ou vendo e ouvindo um Pai de santo apresentar seu programa terceirizado, com jogo de búzios, tarô, oráculos, mantras, e outras coisas do gênero. Pregava a felicidade, a conquista e reconquista do amor, a prosperidade, a realização dos sonhos e o combate ao mal olhado mediante a realização de alguns trabalhos.

As pessoas ligavam, pediam ajuda espiritual ao apresentador que incorporava umas entidades, mudava de voz, fazia a louvação e as encomendações necessárias para espancar os males e exorcizar os demônios dos ouvintes. Vez por outra ele repetia: Não esqueçam que tenho domínio sobre as forças negativas e sou um provedor da felicidade, marque uma consulta e livre-se da depressão… e por aí vai.

Certo domingo eu cheguei, gravei meus comerciais e ao ir da sala de produções para o Studio ouvi o locutor: “Nota de falecimento. É com pesar que noticiamos o falecimento do titular do programa deste horário”. Apreensivo, procurei saber detalhes e me disseram: O Pai de Santo se suicidou!

Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista. OAB-MT 9550. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. drfranciscomello@terra.com.br (66)996892292.

 

 

 

 

É assim na Capital Fluminense: Falta emprego, crescem as milícias, sobra violência morrem as polícias.

Assistindo a Globo News, vi uma mãe dizer: “meu filho sai de casa e não sei se volta. Trabalha na sinaleira vendendo doces. Transita entre os carros; fico com o coração apertado, pode morrer atropelado a qualquer momento. Ouvi dizer, continua ela, que no Rio de Janeiro tem 80 mil vagas de empregos para jovens, porém percebemos que quando se trata de negro e morador em comunidade feito meu filho, a contratação não acontece.  Faz quatro anos que ele entrega currículo – muitas empresas nem recebem –  e as que o fazem, dizem: enviaremos um E-mail pra você, mas não enviam. É angustiante, humilhante e doloroso. Tenho medo que meu filho desanime e comece a ganhar dinheiro fácil”.

Esta é a triste realidade na capital carioca.   Políticos, burocratas e empresários corruptos lotam os presídios; traficantes reinam absolutos nos morros e às vezes em plena praia. Não há combate eficiente ao crime.

Um carioca afirmou ao repórter: a gente era feliz e não sabia. Depois da intervenção federal os assaltos aumentaram absurdamente. É um vexame, não sei para que serve este exército nas ruas.

Pelo Princípio Constitucional do Federalismo, União, Estados e Municípios devem existir harmonicamente sem sofrerem dissolução. Sendo assim, urge que na esteira disso, os cidadãos tenham segurança para viverem nestes Entes Federativos, do contrário a situação tornar-se-á semelhante a da Síria.

Grupos armados, milícias, falanges, PCC, CV, terroristas menores tupiniquins e outras desgraças é o que não falta. O Estado está fraquejando e pelo aviso do cincerro, logo teremos a República do Pó ou dos Milicianos no RJ, então ao invés do Federalismo ocorrerá o SEPARATISMO. Ninguém merece. Tá intranquilo tá desfavorável. Como dizia Jô Soares: Acorda Padilha.

Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista e Professor de carreira – OAB-MT 9550. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. (669)96892292

 

 

Pela manhã a Polícia do rio de Janeiro jogou a toalha quando informou ao Jornal Hoje, da Globo, que não tem condições de enfrentar os bandidos que roubaram uma carga de celulares no valor de 4 milhões de reais.

Os celulares auto-rastreáveis, indicaram onde estavam, mas a Polícia alegou que nada podia fazer por não dispor de estrutura para resgatar a carga.

É dever de ofício da polícia, agir neste caso sob pena de cometer o crime de prevaricação que segundo o Art. 319 do Código Penal, é: Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal, com Pena de detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, e multa.

Quer dizer, mesmo com as forças federais no Rio a polícia está mais fraca? Que país é este? Diante da falta de segurança, como o governo pretende atrair empresários para investirem no Brasil?

É por essas e outras que as seguradoras cobram preços estratosféricos em seus contratos e apólices.

Infelizmente eu esperava o dia em que a polícia deixaria de atender os grandes empresários, porque o cidadão comum, há muito tempo chama pelo 190 e muitíssimas vezes não é atendido.

Ficou feio para os interventores militares a declaração da Polícia carioca de que não enfrentariam os bandidos por falta de condições, afinal há poucas semanas Temer liberou quase 2 bilhões de reais para as Forças de Segurança. Além do mais, desde a intervenção a polícia está sob o comando do Exército; se ela diz temer aos bandidos desmoraliza as Forças verde-amarelas. Com a palavra o General Braga neto.

Ad argumentandum: quantos bandidos foram mortos depois da intervenção? Policiais eu sei que foram vários. Lembrei da piada do Boldrin: Um borracho tomava canha e todo dia falava mal do Exército: “esses militares são frouxos, covardes” etc… um tenente levou o bêbado para o quartel, vendou os olhos e autorizou: pelotão, preparar, apontar, fogo. Deram uma rasteira no bêbado, ele se levantou, bateu a poeira, lhe tiraram a venda, e o tenente gritou: “Da próxima vez será bala de verdade ouviu babaca?”

Soltaram o Bêbado. No outro dia ele foi ao bar, pediu uma água benta e falou: pessoal, vou lhes dizer uma coisa, o Exército está sem munição.

Dr. Francisco Mello dos Santos é Advogado Criminalista – OAB-MT 9550 e Professor de Carreira. Especialista em Direito Penal e Processual Penal.  (669) 96892292

 

O que vai acontecer já vem acontecendo. Bombas e balas, dos sírios, iranianos e russos sobre os rebeldes. Isso é permitido; o que não pode é morrer por gás sarin.

Pelo visto a guerra civil na Síria está no fim, caso Assad se conforme com os curdos a Norte e parte do Estado Islâmico na fronteira do Iraque. Não sendo assim, a tensão continuará no Oriente Médio.

A Rússia não enfrentará diretamente os Estados unidos, França e Inglaterra no contexto da Guerra na Síria, mas não deixará esta, na chuva ininterrupta de mísseis do Ocidente.

A Síria aloja para Putin, Tartus, importante base militar Russa, pela qual ela acessa o Mar Mediterrâneo e isso não é pouca coisa estrategicamente falando. Os lucros com a venda de armas dos russos para a Síria é outro fator que explica o apoio de Putin.

Trump não quer derrubar o governo de Bashar  Al-Assad porque atrairia o ódio dos russos e o novo governo voltaria a enfrentar invasores de toda ordem: o avanço dos curdos, o recrudescimento das disputas entre sunitas e xiitas e a volta do Estado Islâmico.

Espera-se a prevalência da razoabilidade por parte da Siria, em não ser recorrente no uso de ataques com gás, a fim de que o mundo não vivencie uma terceira guerra mundial.

Quer um perfil desta região? Vamos lá.

Caso os russos ataquem os Estados Unidos, devem saber que resalvados: Síria e o Sudão, os demais países árabes, são parceiros do Tio Sam e que as maiores potências europeias somam com os americanos. Rússia, China, Bolívia, Irã, Síria e Coreia do Norte não são páreo para os yanques e seus aliados.

Israel manda bem naqueles pagos. Observa tudo, e, servirá de colchão para as forças de Trump e seus parceiros. Os inimigos de Israel são apenas: Síria, Líbano, Irã, e grupos como: Estado Islâmico, Hamas e Hezbollah. Iraque, Argélia, Marrocos, Líbia, Tunísia, Yemen, Qatar, Emirados Árabes, Bahrain, Arábia Saudita, Omã, Kuwait, apesar das escaramuças do passado, hoje são países de bom trânsito com Jerusalém. Aviso à Rússia: Te contenhas, não surta; não te espicha que a cama é curta.

Dr. Francisco Mello dos Santos é Advogado Criminalista – OAB-MT 9550 e Professor de Carreira. Especialista em Direito Penal e Processual Penal.  (669) 96892292.

 

 

 

 

 

 

Se deixarem a Lava Jato trabalhar ela julgará corruptos de qualquer cor, credo ou ideologia e logo os lulistas reconhecerão que Moro não tem partido e sim amor à pátria, honradez e competência.

No Brasil os partidos tradicionais estão alvejados pela Lava Jato. Dentro em breve muitos não se reelegerão e seus processos serão alcançados pela “República de Curitiba”, ou glória.

Antonio Di Pietro, magistrado italiano, que atuou na operação “Mãos Limpas”, esteve com Sergio Moro em palestra no Rio Grande do Sul. Di Prietro foi acusado de perseguir a esquerda e ser parceiro da CIA.

Muitos corruptos foram julgados e presos, até que a direita assumiu o poder na Itália e legislou pela implosão da referida operação. Os Juízes não foram culpados pela extinção da operação que tinha apoio popular e sim a maioria política.

Por aqui, muitos se beneficiaram com a lentidão da Justiça de forma que a prescrição de crimes virou regra; Falando como cidadão e não como advogado, se alguém só deve ser preso após o trânsito em julgado de sentença condenatória, a justiça deve julgar em prazo razoável e não deixar prescrever as ações penais.

Caso prevaleça o entendimento de prisão em segunda instância, cabe aos advogados corrigirem erros processuais ou prisões ilegais, manejando habeas Corpus; e, se noutra frente, a estratégia for o trote largo em busca do trânsito em julgado disparar os Recursos: Especial e Extraordinário, com seus agregados: Agravo de Instrumento, Agravo Regimental etc.

Por sua natureza a Lava Jato é disruptiva, não segue paradigmas anteriores para beneficiar alguém. Seu mantra é: Dura lex sed lex.

Que o povo exija a punição dos corruptos sem viés ideológico de forma a vivenciarmos um autêntico Estado de Direito.

Dr. Francisco Mello dos Santos é Advogado Criminalista – OAB-MT 9550 e Professor de Carreira. Especialista em Direito Penal e Processual Penal.  (669) 96892292.

 

 

 

 

Ide por todo o país… Incendeiem, invadam, todos os dias. Façam o que tem de ser feito. “Os poderosos destroem rosas, mas não impedem a chegada da primavera”.  “Lula”.

Quando chegou a hora de Moro condenar Lula após a instrução do processo ele o fez, assim como na decretação da prisão. O Juiz de Curitiba perdeu a privacidade ao julgar figurões, mas ganhou paz de espírito, e, respeito aqui e no exterior. Pode dizer: missão cumprida, brasileiros.

Lula disse: eles erraram, vou provar minha inocência e fazer melhor do que já fiz. Ora, ora, inocência se prova durante a instrução do processo e não depois da sentença.  Poderia ser também em grau de apelação, mas ele não conseguiu.  Agora Inez é morta e Lula é preso.

A sala de Estado maior não deixa de ser uma coisa menor, pois a falta de liberdade é danosa tanto em uma cabana quanto em um palácio. Depois do discurso Lula vai sentir o enclausuramento.

Quem será politicamente o herdeiro de Lula? Os bons foram desprezados por ele: Cristovão, Eloisa, Marina e Paim. Ele tentou preservar os maus, mas desde o mensalão eles foram saindo de cena; quando o petrolão chegou, moro dedetizou o porão.

Hoje, mal comparando, ocorreu ao PT, com a prisão de Lula, o que aconteceu ao final da Segunda Guerra Mundial com Hitler e demais chefes do Partido Nazista: Goebbels, Heydrich, Himmler Goerin etc.   

Fernando Haddad não sai do chão; Gleise Hoffmann está processada e desgastada; Lindbergh encontra-se maculado pela radicalidade, e, acusado de receber dinheiro de caixa dois, e Humberto Costa não significa muito eleitoralmente. Será o começo do fim?

Guardadas as proporções, a convocação emocionada feita por Lula à militância para lutarem diariamente mais pareceu o Collor pedindo para o povo vestir verde. A coisa vai ficar preta.

Dr. Francisco Mello dos Santos é Advogado Criminalista – OAB-MT 9550 e Professor de Carreira. Especialista em Direito Penal e Processual Penal.  (669) 96892292.

 

 

Até ontem, só o pessoal do posto Ipiranga sabia se Lula seria preso, hoje todos sabemos.

O ex presidente foi condenado em três instâncias? Em tese sim: Por sentença, pelo Moro, 13º Vara Federal de Curitiba, em recurso de apelação TRF4, Porto Alegre, e depois em habeas corpus no STJ. Houve transito em julgado em todas as instancias? Não, apenas na segunda.

Há um erro aí, mas a culpa é do STF que há anos firmou entendimento determinando a prisão após condenação em segunda instância.

O artigo 5º LVII da Constituição Federal diz: LVII – ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória;

A competência para alterar a CF é do congresso e se ele não o fez não cabia ao Supremo fazer, mormente em relação a direitos fundamentais, entendidos como cláusula pétria.

Pois bem, a mudança se operou, vários figurões foram presos. Lula ficaria imune ou impune? Só que não.  A regra é clara: Pau que bate em Luiz Estevão bate em Luiz Inácio.  Tá ruim, mas tá bom. Se aliviassem Lula, seria efeito pedra no lago; na onda viriam Vaccari Neto, Eduardo Cunha, Sérgio Cabral e outros; mamãe me acode.

Lembrando que até novembro Lula será julgado pelo Moro em mais dois processos referentes ao sítio em Atibaia e o terreno do Instituto Lula que segundo Marcelo Odebrecht fora comprado com dinheiro sujo ou melhor, lavado.

Em tempo, depois do susto, lembremos ao STF que falta julgar 115 políticos com foro privilegiado. Essa decisão de ontem não desobriga o Supremo de prender os corruptos de colarinho branco, de sua competência. Estamos de olho.

Hoje os clarins anunciam triunfantes, como dignos da Toga, suas EXCELÊNCIAS:   ALEXANDRE DE MORAES, CARMEM LÚCIA, LUIZ ROBERTO FACHIN, LUIZ FUX, ROSA WEBER E ROBERTO BARROSO.

Como diria o cantor: Tá bonito, tá tranquilo, tá favorável.

Dr. Francisco Mello dos Santos é Advogado Criminalista – OAB-MT 9550 e Professor de Carreira. Especialista em Direito Penal e Processual Penal.  (669) 96892292.

O ponto alto da máfia é não deixar vestígios. Temer tem um amigo, Coronel Lima, que está mais pra laranja.  Um verdadeiro cão de guarda. Este vivente se acolherou há décadas com o atual Presidente da República de tal modo que prosperaram juntos se revelando uma dupla portadora de especial vocação para o sucesso financeiro.

Lima é uma espécie de faz tudo para Temer desde que este era chefe de Polícia em São Paulo. Homem de confiança executava desde o menu inicial até as multitarefas como pagar despesas da família do político.

Dizem os delatores da JBS que o amigo de Temer recebeu R$ 1 milhão de reais na empresa Argeplan, propina que segundo eles era do Coronel e do Presidente. Informam ainda que o tráfico de influência gerava bons lucros para o Coronel e seu amigo.

O diretor da Polícia Federal afirmou que o inquérito contra Temer está anêmico e neste estado poderá ser arquivado já que a mingua de provas não sobreviverá.

No rebojo do Inquérito dos portos, os investigadores querem ouvir o Lima, mas ele se esquiva alegando doença. Legalmente é possível entrevistar alguém em sua casa, basta que a justiça determine. Difícil é saber por que não o faz.

No futuro se dirá: “isso é tão difícil quanto interrogar o Coronel Lima”. A Polícia Federal sabe onde reside o militar, conhece sua empresa – Argeplan – uma fazenda de sua propriedade – dizem que é do Michel – e estão de posse do demonstrativo patrimonial desse laranja, que totaliza cerca de R$ 16 milhões de reais, valores que sem a ajuda do amigo jamais conseguiria. Mesmo assim, forças estranhas estão interferindo para dificultar a alimentação do inquérito com o interrogatório do Coronel.

Nada como ser amigo do Presidente. Isso lembra um poema:

Vou-me embora pra Pasárgada, Lá sou amigo do rei Lá tenho a mulher que eu quero, Na cama que escolherei.

Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista. OAB-MT 9550. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. drfranciscomello@terra.com.br (669)96892292.

 

 

O desesperado age sem prudência; Vai pelo impulso e se precipita

Quando o ideal é ter paciência; E não dar lugar a cólera maldita.

Se plantares algo, espera florescer; Se não semeastes que o faça agora

Se já estás ceifando deverás saber; Que esta colheita tem a ver com outrora.

Para as coisas nobres responda: presente; Já pras ordinárias diga renuncio

Porque as virtudes fazem bem pra gente; E nos deixam calmos qual água de um rio.

Domes a tristeza com calma e com jeito; Se a solidão de ti se fez amiga

Mesmo se a saudade se intrusou no peito; Sentirás por certo a fuga da fadiga.

Que o teu viver seja em alto estilo; À moda do Cristo que tudo edifica

Não sentirás falta disto ou daquilo; Levanta-te e anda esta é minha dica.

Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista. OAB-MT 9550. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. drfranciscomello@terra.com.br (669)96892292.