LATEST ARTICLES

Hoje (10/04) comemora-se o Dia da Engenharia, segundo o site calendarr.com, O Dia da Engenharia surgiu como homenagem ao Tenente Coronel João Carlos de Villagran Cabrita, morto no dia 10 de abril de 1866. Villagran Cabrita era o Comandante do 1º Batalhão de Engenharia na Guerra da Tríplice Aliança. Uma explosão tomou sua vida, assim como as de outros combatentes, junto ao rio Paraná.

Importância da Engenharia

No Dia da Engenharia, são relembradas as vantagens que essa atividade trouxe para a vida humana em sociedade. Ciência e matemática se unem com o propósito de resolver problemas e criar estruturas que facilitam e muitas vezes revolucionam completamente a vida humana. Edifícios, máquinas, computadores e até avanços em áreas como a genética se devem à engenharia.

Fonte: CREA JR – MT

 

Conforme o autor Adriano Borges/IGC Educação, “Um bom Profissional precisa se aperfeiçoar constantemente para aproveitar as oportunidades de crescimento dentro do mercado de trabalho. Hoje, somente com a especialização profissional e outras estratégias de autoinvestimento cultural, ele terá chances de alçar voos mais altos na área em que atua”.

Quanto mais capacitado o Profissional for, mais frente fará a seus concorrentes, ampliando as suas possibilidades de crescimento, solidificando sua presença no mercado e expandindo suas perspectivas para o futuro.

 

  • A Especialização Profissional como uma Necessidade

Quando o Profissional possui uma pós-graduação, seu currículo se torna mais atrativo, o que contribui para construir uma boa imagem aos olhos das empresas contratantes. Uma das primeiras conclusões a que os empregadores chegarão sobre este profissional é que ele é dedicado e está interessado em aprender sempre mais para desenvolver suas atividades com mais competência e legitimidade.

A Especialização Profissional é, por isso, uma necessidade para quem deseja efetivamente oferecer um trabalho de maior qualidade. Os cursos de Especialização, como a pós-graduação (inclusive o MBA), dão ao profissional a possibilidade de ampliar seus conhecimentos e se alinhar aos objetivos e às exigências do mercado de trabalho contemporâneo.

Caso o Profissional já venha atuando há mais tempo em alguma área ou atividade, a especialização profissional também vai contribuir decisivamente para agregar mais conhecimento à prática e à experiência que ele já tem. Somar novos conhecimentos à vivência é uma boa maneira de otimizar o desempenho do Profissional.

Ou seja, fazer uma Especialização ajudará a aumentar sua autoconfiança, fundamental na hora de se candidatar a um emprego, e no decorrer de todo a sua trajetória em uma empresa, que mede continuamente o nível de desempenho e produtividade dos seus colaboradores, avaliando até que ponto eles estão realmente interessados no que fazem e aptos a seguir na organização.

 

  • A Demanda do Mercado pela Qualificação

Os processos seletivos atuais, tanto de empresas privadas quanto de organizações públicas, levam em conta os candidatos que tenham dado continuidade a seus estudos após a conclusão do curso de graduação. Com a grande quantidade e variedade de cursos disponíveis e a exigência cada vez maior por Qualificação no mercado de trabalho, os títulos que antes eram bônus na formação de um aluno praticamente perderam esse estatuto, passando a ser encarados como extensão natural e obrigatória da graduação.

Um ponto importante a considerar é que a tecnologia avança a passos rápidos e, devido à sua influência no mercado de trabalho (determinando rumos e contribuindo para o desenvolvimento de práticas mais produtivas e econômicas), é imprescindível que os Profissionais saibam manipulá-la estrategicamente, extraindo dela tudo o que puder ser vantajoso para o negócio.

As empresas, portanto, observam com cuidado a Qualificação dos candidatos, a fim de poderem selecionar somente aqueles que apresentam as competências específicas para as atividades que ela desenvolve. Por isso, quanto mais consistência ele tiver em um assunto ou área, mais chances terá de ser chamado para uma entrevista, passar por um período de teste e experiência e formar parcerias duradouras com empresas boas e renomadas.

Lembre-se de que corporações prestigiadas precisam de Profissionais com conhecimentos específicos, com potencial superior e orientado para o segmento, contribuindo, dessa forma, para manter o bom nome e o status da empresa diante dos clientes.

Outro aspecto altamente valorizado pelos empregadores é que, com mais cursos de especialização, os profissionais apresentam mais capacitação para resolver problemas e encontrar soluções originais de maneira autônoma. A participação ativa do funcionário no próprio processo de gestão, planejamento e tomada de decisões diminui a necessidade de microgerenciamento de equipes, o que otimiza tempo e prioriza a ação dos Gestores em áreas estratégicas da empresa.

 

  • O Diferencial Competitivo garantido

Muitos concursos já exigem como pré-requisito para seleção a apresentação de títulos e certificados de Especialização. Assim também se comportam os setores de RH de diversas organizações. A experiência não deixa dúvidas de quanto os Cursos de Especialização contribuem para diferenciar o Profissional em um país que, infelizmente, ainda sofre com o desemprego e com a concorrência elevada por vagas de trabalho.

Ainda que a quantidade de certificados seja um critério relevante, é preciso focar os melhores cursos, aqueles que realmente acrescentem algo de valioso ao que o Profissional já construiu.

É necessário selecionar as melhores Instituições de Ensino para ter a certeza de que o conhecimento adquirido poderá ser usado pelo Profissional para destacá-lo entre outros Profissionais. Para fazer uma boa escolha, avaliar certos aspectos é vital importância, como: infraestrutura, metodologia de ensino aplicada, quadro docente, tempo da Instituição no mercado, campo de abrangência, convênios com entidades do país e no exterior e, claro, preços acessíveis. Igualmente válido é buscar indicações junto às pessoas que já passaram pela Instituição.

Um dos Cursos mais procurados pelos Profissionais para levar Vantagem Competitiva no mercado de trabalho é o de MBA (Mestre em Administração de Negócios), que se aplica à praticamente todas as áreas.

O tema Sustentabilidade é um dos mais recorrentes nos Cursos de Especialização Profissional. Naturalmente, os Profissionais que conhecem melhor o assunto e sabem aplicar Técnicas e Estratégias Sustentáveis na área em que atuam se diferenciarão de seus concorrentes, aumentando suas chances de serem contratados pelas empresas que seguem o conceito de Economia Sustentável.

Se você foi além do “arroz com feijão” em determinado assunto, também será mais fácil conseguir boa pontuação nos diferentes concursos oferecidos todos os anos por diversas Instituições. Mais uma vez, a Especialização Profissional assegura ao candidato o diferencial para se manter competitivo mesmo que a concorrência seja alta.

Considerando o ambiente interno, o Profissional também se destacará, apresentando mais possibilidades de ser promovido e receber aumento de salário que outros colegas que ainda não tenham investido na Especialização Profissional.

 

  • A Necessidade de Atualização Constante

Considerando o dinamismo do Mercado, da Tecnologia, da Legislação e das Inovações em geral, o Profissional precisa deve estar constantemente preparado e se ver sempre como um work in progress.

Se o Profissional não se recicla dentro de sua área de atuação, tal postura prejudica sua imagem. A empresa o verá como um triste caso de acomodação, alguém sem ambições, que não aprecia realmente sua profissão.

Com o tempo, essa inércia irá mesmo comprometer seu desempenho e afetar negativamente a realização de suas atividades, pois ele não estará apto a agir dentro da realidade atual. É o caso, por exemplo, de Profissionais como Contadores e Advogados, que precisam estar a par das mudanças na lei para efetuar serviços bem feitos, orientando de forma correta seus clientes e evitando que eles paguem multas e sofram outras penalizações devido à falta de conhecimento sobre as atualizações legais promovidas pelo Governo.

Da mesma forma, os Profissionais das áreas de Saúde, Educação, Arquitetura, Engenharia, Segurança e muitas outras precisam acompanhar as mudanças, empregando novos Métodos de Trabalho e aproveitando as novas descobertas e recursos oferecidos.

Enfim, a atualização permite que o Profissional se ajuste à sua realidade de trabalho e possa satisfazer mais os anseios de clientes e empregadores.

 

  • O Conhecimento Estratégico como Objetivo

A Especialização Profissional permite que você utilize estrategicamente seus Conhecimentos dentro do mercado e em qualquer área que estiver atuando. Já dizia Freud que “o conhecimento traz poder”.

O Conhecimento possibilita inovar, criar, minimizar conflitos, encontrar soluções variadas, gerar oportunidades, descobrir a causa não identificada de certos problemas e usar essa descoberta para aumentar o crescimento de um negócio em particular, para o seu crescimento como profissional e para o bem comum.

O Conhecimento é o bem mais precioso e imperecível que o ser humano pode adquirir. Nesse sentido, se especializar é também investir em si mesmo, para além de investir na sua carreira, na empresa em que trabalha ou virá a trabalhar.

O Conhecimento se torna estratégico principalmente quando você pode aplicá-lo no seu dia a dia, ou seja, colocá-lo em exercício com eficácia nas atividades que desenvolve e até, embasado nele, orientar outras pessoas. Afinal, ele também precisa ser compartilhado para ser útil!

Não é demais reforçar: Conhecimento estratégico permite que você atue com proatividade e assertividade, além de torná-lo um ponto de referência onde quer que a vida te posicione.

 

  • A busca do Crescimento dentro da Área de Atuação

Apesar de não ser garantia de que o Profissional será promovido imediatamente, a Especialização Profissional facilita essa etapa em sua Carreira. Independentemente da velocidade com que chegar à promoção, você certamente crescerá em sua Carreira, atingindo novos patamares em suas experiências e conquistas.

O Bom Profissional se sente feliz por estar conseguindo um melhor desempenho em razão da aquisição de novos Conhecimentos. Este desempenho será bem observado pelos seus colegas e também pelos seus empregadores. E em curto, médio ou longo prazo, você desfrutará dos resultados.

Sem dúvida, todo funcionário ganha em motivação quando recebe um aumento de salário ou é promovido. Mas vale lembrar que, aliada ao Conhecimento, a dedicação faz toda a diferença. Não adianta se esconder atrás dos Cursos de Especialização que fez para se achar no direito de exigir privilégios e salários mais altos. As empresas precisam de Profissionais capazes e dedicados, que se engajem com as tarefas e se comprometam com os objetivos da organização.

Lembre que, se a empresa crescer, a tendência é que você também cresça! Pelos menos, é assim que funciona em boa parte das empresas privadas. Nas públicas, ao contrário, muitas vezes somente o título de mestre ou doutorado já é suficiente para garantir salários mais altos.

De forma geral, os salários mais elevados ficam para os Profissionais que fizeram uma Pós-graduação stricto sensu, o que equivale a um mestrado ou doutorado. O aumento no salário dos profissionais júnior, pleno e sênior pode chegar até 70%, comparando a remuneração de um Profissional que tenha somente graduação com o salário de outro que tenha mestrado ou doutorado integral.

A comprovação de que certificados de Pós-Graduação normalmente significam salários maiores vem de uma pesquisa efetuada pela Catho On-line, maior site de classificados de currículos e vagas para empregos de toda a América Latina.

Considere, para entender a importância da Especialização Profissional no plano de carreira e de salários, que, em cargos de gerência, os salários para as pessoas que fizeram especialização chegam a R$ 8,9 mil, e a R$ 9,8 mil para os que fizeram MBA. Aqueles que têm apenas graduação recebem salário médio de R$ 7,8 mil.

No caso de cargos de coordenação e revisão, também se percebe a diferença: Profissionais com somente uma Especialização recebem mais de R$ 5,2 mil. Já Profissionais que têm apenas uma graduação em determinados cursos recebem cerca de R$ 4,4 mil. Nos cargos de diretoria, a diferença é menor, mas ainda existe: Profissionais com MBA podem receber um salário de R$ 19 mil, e aqueles com Especialização, até de R$ 18,4 mil.

É preciso ficar alerta, pois os Gestores de RH afirmam que nem sempre a ascensão no quadro hierárquico acontece rápido. Depende muito das condições vividas pela empresa ou pela área em que o Profissional atua. Aa vagas podem apenas não estar disponíveis em uma certa ocasião. Por isso, é preciso saber esperar e continuar trabalhando!

O Profissional precisa considerar que, acima de questões salariais e promoções, ele terá oportunidade de se dedicar a uma área específica, com a qual se identifica, e assim trabalhar com mais satisfação e empenho, o que também representa crescimento Profissional!

 

  • O Desenvolvimento de uma Visão Diferenciada

Aproveitando esses exemplos, a Especialização Profissional permite que o Profissional desenvolva uma visão diferenciada sobre as atividades que desempenha. Especializando-se em determinada área ou assunto, terá um foco mais preciso, um olhar mais bem direcionado, objetivos mais definidos.

É o que acontece, por exemplo, com o médico que, depois do Curso de Medicina, se especializa em uma área: cardiologia, urologia, ginecologia ou qualquer outra. Ele tem uma visão apurada daquele aspecto da Saúde, dentro de todo o conjunto de seus conhecimentos. Para ilustrar melhor: você preferiria se consultar com um Profissional genérico e superficial, ou com aquele capaz de ver seu problema com profundidade e precisão?

Nesse sentido, a Especialização Profissional é a exploração de um determinado tema (ou de vários temas) dentro de um escopo mais amplo. Em tempos de Conhecimento ultraespecializado, ser capaz de ir do macro ao micro — e de volta — habilita o Profissional a atuar com mais Segurança, Autoridade, Autonomia e até Liderança.

 

  • A Possibilidade de Desenvolver novas Habilidades

A Especialização Profissional também oferece à pessoa a oportunidade de desenvolver novas habilidades. Logo, seu campo de atuação poderá se expandir. Além das habilidades adquiridas no curso de graduação, você aprenderá novas habilidades que irão enriquecer seu trabalho e melhorar seu desempenho, tornando-o mais apto a executar tarefas mais complexas e difíceis. A aquisição de outras habilidades, mais específicas, permitirá a você encarar novos desafios.

Quando se aprende mais, os Conhecimentos complementares pedem por mais espaço de manobra. Isto é, você naturalmente começará a praticá-los e ganhar com sua eficácia no dia a dia. Seus colegas, os clientes e, acima de tudo, os Gestores perceberão essa potencialidade adquirida e, se forem hábeis, saberão aproveitá-la, direcionando-a a favor da empresa.

Suas novas habilidades também repercutirão positivamente em seu networking, essencial a todo Profissional para encontrar novos colegas e vislumbrar novas oportunidades. As redes sociais são um espaço ideal para essa busca e autodivulgação. Aproveite o Facebook, o Twitter e mesmo o Instagram para mostrar as suas habilidades. Porém, acima de tudo, participe de grupos específicos na área, em que as oportunidades poderão ser maiores e mais bem orientadas.

Falando ainda de redes sociais, o LinkedIn é hoje o espaço mais apropriado para o Profissional registrar suas novas habilidades e ampliar sua rede de contatos com outros profissionais que apresentam habilidades similares. Além de se promover, gerando oportunidades de atrair a atenção de recrutadores interessados nas suas aptidões, você poderá identificar chances de seguir crescendo.

 

  • A Aquisição de Habilidades Gerenciais

Entre as novas habilidades adquiridas pelo Profissional em uma Especialização Profissional, estão as habilidades gerenciais. Um MBA, por exemplo, está preparado para ocupar um cargo de gestão dentro de uma empresa, liderando departamentos e colaboradores.

Munido de conhecimentos mais profundos sobre gestão e liderança, sobre psicologia comportamental e recursos financeiros, o Profissional poderá sonhar mais alto, galgar degraus em busca de uma promoção e do ingresso no círculo administrativo, em torno do qual se desenvolvem projetos e estratégias, planejamento, definição de metas e organização de todo o complexo empresarial.

Mesmo se você não almeja a gestão administrativa de uma corporação, as habilidades gerenciais vão ajudá-lo a desenvolver suas funções com mais eficiência e objetividade. Vão ajudar a melhorar, inclusive, seu relacionamento com os colegas de trabalho e com os próprios Gestores.

Conhecer mais a fundo o mecanismo de gerenciamento permitirá que você tenha uma visão sistêmica da organização, compreender seu processo de crescimento, as dificuldades financeiras que ela pode atravessar, o modo como o mercado, a concorrência, a opinião do consumidor, a economia nacional e mundial, entre outras variáveis, influem no âmbito interno do negócio.

 

  • O Marketing Pessoal dentro da Sala de Aula

Finalmente, outro ponto a considerar é a experiência que o Profissional pode adquirir em sala de aula, aproveitando o espaço para fazer seu marketing pessoal, divulgar suas habilidades e seu trabalho.

Uma das vantagens da Especialização Profissional é que ela se dedica mais à prática, o que geralmente não ocorre em um curso de graduação. Você terá, portanto, a oportunidade de aprender fazendo, de efetivar na prática os conhecimentos acumulados durante o curso de graduação. A prática contribui para solidificar a teoria, que, sozinha, pode não ter muito a dizer para quem enfrenta problemas reais.

Em um curso de especialização, você poderá ter aulas com Profissionais renomados, muito ativos no mercado e que poderão também ajudar você a ampliar seu networking. Eles poderão até mesmo indicá-lo a colegas e a empresas, abrindo novas possibilidades para sua carreira, e serão fontes de experiência e inspiração. Certamente, será uma experiência muito boa para o aluno, que terá oportunidade de acessar outros círculos e aprender além dos limites do próprio curso de especialização.

Outra maneira de otimizar seu marketing pessoal, explorando as possibilidades na sala de aula, é por meio das discussões em grupo. Elas permitem que você mostre seus talentos e seu brilho. Outros Profissionais, que também estão estudando, poderão se interessar pelo seu trabalho, fazer indicações, oferecer dicas, ajudar na divulgação de sua imagem junto à empresa em que você trabalha. Com eles, você também tem mais uma excelente oportunidade de aprender!

Até em projetos de intervenção você poderá fazer seu marketing pessoal. A Especialização Profissional permite aos profissionais elaborarem projetos ou teses que podem ser divulgados em um nível muito mais amplo. Em alguns casos, é possível até patentear invenções e lucrar com isso.

É preciso lembrar que a Especialização Profissional pode acontecer de diversas maneiras, sendo que as mais recomendadas são a pós-graduação, o mestrado, o doutorado e o MBA. Mas existem também muitos cursos, cuja duração geralmente é curta, realizados no país e no exterior, que também contribuem para agregar mais conhecimentos e experiências à bagagem Profissional.

O importante é que o Profissional se especialize conscientemente. Ou seja, avalie o que realmente deseja com o curso de especialização e se planeje estrategicamente antes de decidir. Para isso, converse com os gestores da sua empresa e peça orientações no setor de RH. E, claro, considere também o que cabe no seu bolso ao escolher sua Instituição e Curso!

Os Cursos de Especialização podem ser o “detalhe” que está faltando para você expandir seus horizontes dentro da empresa em que trabalha ou mesmo fora dela! E lembre-se de que você pode acumular diferentes conhecimentos específicos, escolhendo cursos variados que sejam úteis na área em que atua, como gestão de negócios, meio ambiente, tecnologia da informação e assim por diante!

                                                                                                                                        Fonte: http://igceducacao.com.br/Blog

 

Empreender nunca foi uma tarefa fácil no Brasil, mas, apesar de todas a dificuldades, ainda é uma tendência crescente no país — inclusive em tempos de crise, quando o emprego formal perde espaço e faz com que os profissionais busquem alternativas” diz a UNA/MG.

Na verdade, há uma série de fatores complicadores que, quando não são bem administrados, reduzem a competitividade e provocam até mesmo a mortalidade das pequenas e médias empresas.

Entre os principais estão os entraves burocráticos, a alta carga tributária, os encargos previstos na legislação trabalhista, a falta de incentivos para pesquisa e inovação, uma infraestrutura precária que onera as operações logísticas e, também, o despreparo de muitos empreendedores em relação à gestão do negócio e das suas equipes. Assim, fica evidente que empreender exige preparo.

Controlar o fluxo de caixa, criar e monitorar indicadores financeiros, negociar com fornecedores e parceiros, analisar o mercado, fechar contratos, prospectar e fidelizar clientes, otimizar processos, reduzir custos de forma inteligente, desenvolver estratégias de marketing, construir equipes de trabalho talentosas, competentes e motivadas… Essas são apenas algumas das atividades do empresário.

Por isso, a Formação Empreendedora e a experiência são essenciais para um gerenciamento eficaz, enxuto e criativo. Saiba mais sobre esse assunto a seguir:

O Perfil Empreendedor

O Empreendedor bem-sucedido reúne algumas características marcantes, como:

  • Disciplina;
  • Foco;
  • Resiliência;
  • Firmeza de propósito.

Essas características podem ser natas ou desenvolvidas gradualmente, por meio de estudos, treinamentos e do coaching, por exemplo.

Mas os Empreendedores mais eficientes sabem maximizar essas qualidades e, ao longo do tempo, aprendem a explorar corretamente todo o seu potencial. Em outras palavras, esse perfil vai sendo lapidado com as vivências, conquistas, tentativas e em especial, por meio do conhecimento técnico e gerencial.

Em diversas situações, o Comportamento Empreendedor é considerado o principal fator gerador de problemas, e esse comportamento está totalmente relacionado ao desenvolvimento de habilidades administrativas e comportamentais.

Tratando especificamente das Habilidades Emocionais, é possível ressaltar a importância do autoconhecimento. Somente quando o Empreendedor percebe seus talentos, motivações, preferências, fortalezas e fraquezas, ele se torna capaz de definir ações, metas e prazos para corrigir as suas deficiências e, assim, evoluir como Profissional e Gestor.

Paralelamente, outras competências são trabalhadas, como a Capacidade Psicológica de assumir riscos calculados, o autocontrole, a paciência, o domínio sobre sua força mental e a eficiência para lidar com imprevistos e adversidades.

Vale lembrar também que esse perfil empreendedor não serve apenas para aqueles que pretendem abrir um negócio próprio, já que muitas empresas buscam exatamente essas características em seus times. O chamado “Empreendedorismo Organizacional” é um diferencial, pois esse profissional é mais engajado e colabora ativamente para o crescimento da operação. Ou seja, também existem várias opções para uma trajetória vitoriosa dentro do universo corporativo.

A Visão e a Atitude Empreendedora

A Visão Empreendedora pode ser entendida como um conjunto de habilidades que todo profissional pode desenvolver. São algumas destas aptidões:

  • Observar constantemente o mercado;
  • Manter-se informado sobre variáveis internas e externas;
  • Estimular o pensamento criativo e inventivo;
  • Pesquisar tendências;
  • Identificar novos nichos, demandas e oportunidades.

Além disso, é preciso praticar também a atitude empreendedora, que depende muito do poder de realização — e que, por sua vez, está vinculado à capacidade de planejamento, à organização, à proatividade e à autoconfiança.

Questionar, avaliar, arriscar e procurar soluções são posturas típicas de um empreendedor. Nesse caso, a capacitação deve servir como sustentação, garantindo o conhecimento necessário para que essas análises sejam sólidas e possam gerar condições favoráveis para o crescimento da PME.

Um profissional com Visão e Atitude Empreendedoras mantém o foco nos resultados, é curioso e inquieto, busca novos desafios, tem potencial de liderança, sabe ser flexível e adaptável, gerencia o tempo com eficiência, investe no aprendizado contínuo e, claro, tem um planejamento de carreira.

A rede de contatos

A Visão Empreendedora pode ser fortalecida e aperfeiçoada por meio de uma boa rede de contatos. Por isso, é importante participar de eventos, feiras, congressos e seminários relacionados ao segmento do negócio, com a finalidade de conhecer novos parceiros, fornecedores e clientes.

Além disso, é possível utilizar as redes sociais para reforçar o networking e divulgar a empresa. Aliás, os Empreendedores sabem aplicar muito bem os conceitos de marketing pessoal. Persuasão, influência, colaboração, inovação e capacidade de estabelecer relacionamentos produtivos são habilidades bastante exigidas pelo mercado.

Da mesma forma, a construção de uma rede de contatos ajuda também na própria formação empreendedora, pois um dos elementos básicos dessa formação é a troca de experiências, conhecimento e informações entre os empresários. Casos reais e histórias de sucesso devem ser estudados, já que podem servir como fonte de inspiração para novas ideias.

A Formação Empreendedora

A Formação Empreendedora é essencial para preparar o profissional do futuro. De fato, o empreendedorismo é um fenômeno caracterizado pela atuação de indivíduos que destinam recursos e competências para explorar oportunidades existentes no mercado e, dessa forma, geram novos negócios, produtos, serviços, processos, tecnologias e oportunidades de emprego e renda.

Para tanto, a Gestão Empresarial deve estar baseada no conhecimento técnico e a formação gerencial do empreendedor, que precisa ser capaz de coordenar elementos indispensáveis a uma empresa, como:

  • Planejamento;
  • Finanças;
  • Compras;
  • Vendas;
  • Produção;
  • Desenvolvimento de novos produtos e serviços;
  • Administrar o capital humano.

Porém, é preciso cuidar também do aperfeiçoamento de Competências Comportamentais, como o equilíbrio emocional, a argumentação, a negociação, a empatia e o poder de decisão. Essas Habilidades Empreendedoras são essenciais para suportar as pressões do cotidiano, encontrar oportunidades de crescimento, constituir parcerias, além de motivar e engajar os colaboradores.

Essa Capacitação Gerencial e Técnica, diminui a incidência de erros. Por isso, já existem diversos cursos de formação e de qualificação para pequenos e médios empresários. Universidades renomadas, Escolas Profissionalizantes, Consultorias Empresariais e até Entidades de Classe oferecem graduações, pós-graduações, cursos continuados ou pontuais, para as PMEs interessadas.

Boa parte destes Cursos abrange temas importantes, como elaboração do plano de negócio, realização de pesquisas de mercado, planejamento financeiro, atendimento ao cliente, composição de preços, táticas de publicidade, gestão de pessoas e visão estratégia.

Dessa forma, o Empreendedor se transforma em um Gestor Completo, capaz de administrar sua própria empresa com Competência. Assim, é mais fácil conquistar os resultados esperados, superar os momentos de crise, vencer a concorrência e expandir os negócios.

A Revista Labor & Engenho da Universidade Estadual de Campinas – SP que propõe-se a promover a participação de Autores e Leitores do Mundo todo por meio de 05 idiomas: Português (Brasil), Espanhol, Inglês, Francês, Italiano.

Vilson Bernardo Stollmeier

Coordenador e Professor de Pós Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho na Universidade de Cuiabá. Mestrado em Projeto de Produto. Engenheiro Industrial Mecânico, Especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho. Rondonópolis [MT] Brasil<vilson.stollmeier@hotmail.com>.

Ivan de Oliveira

Docente do Curso de Pós-Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho das Faculdades Integradas de Rondonópolis, Universidade de Cuiabá. Rondonópolis [MT] Brasil<ikjoliveira@yahoo.com.br>.

Resumo

Este artigo apresenta uma análise da exposição ao calor do trabalho no setor de caldeira à lenha de uma empresa do setor industrial, com foco na análise da carga ambiental da atividade. Para tanto, os procedimentos metodológicos consistiram na análise documental, entrevistas, filmagens, avaliação de problemas dos efeitos do ambiente quente e sua prevenção. Os resultados mostram que os operadores de caldeiras à lenha estão expostos ao calor e precisam de orientações sobre suas atividades diárias com prevenções de doenças afetadas pelo excesso de calor. Também são sugeridos treinamentos na área técnica e de saúde para melhoria das condições de trabalho e da saúde do operador.

Palavras-chave

Exposição ao calor. Ambiente do trabalho. Caldeira à lenha.

Acesso à Revista Labor & Engenho da UNICAMP – Campinas – SP.

O Artigo na íntegra no link:

https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/labore/article/view/8649201/17427.

O que é ser um Engenheiro? Para além de ser apenas um profissional que cria e desenvolve projetos com base em cálculos matemáticos e científicos, a profissão apresenta desafios constantes de atuação em diversas áreas do conhecimento em prol do desenvolvimento social e sustentável.

Conforme o Autor Keite Marques, “o Engenheiro utiliza seus conhecimentos técnicos e empíricos para resolver, adaptar, desenvolver e aperfeiçoar mecanismos, produtos, estruturas e processos, a fim de atender a demanda da sociedade, seja no campo, na cidade ou até no espaço sideral”.

Pode ser difícil definir a extensão do seu trabalho, porém perceber sua importância é algo muito simples. Diversos produtos e serviços que revolucionaram nossas vidas saíram de suas astutas mentes criativas, como automóveis, eletrodomésticos, edifícios, instrumentos médicos, satélites, navios, citando apenas alguns exemplos.

O Professor Geraldo Roberto Martins da Costa, afirmou que ser um Engenheiro é saber do seu importante papel perante a sociedade, apresentando inovação e soluções a partir de todo conhecimento adquirido na universidade. “O caráter de um bom profissional deve estar presente no cotidiano e no compromisso de trabalhar incansavelmente para oferecer o melhor do seu conhecimento”, ressaltou.

Os Engenheiros quebram paradigmas e alteram nossa forma de viver com suas criações. Muitos sonham com produtos e serviços e dedicam sua vida a alcançá-los, e isso é parte de ser engenheiro, como afirma Lucas Fonseca, ex-aluno da EESC que recentemente ficou conhecido por ser o brasileiro que participou da Missão Rosetta.

“O momento em que ingressei na universidade significou abrir as portas para desenvolver todos os projetos incríveis que fantasiei durante minha infância. Tinha o sonho de trabalhar na NASA, provavelmente como muitos outros estudantes de engenharia, e acreditava que poderia buscar esse caminho através de uma boa escola e muita dedicação de minha parte”, explicou Fonseca.

Após ter integrado por três anos o time da Agência Aeroespacial Europeia que pousou uma sonda em um cometa, o engenheiro resolveu retornar ao Brasil e empreender na área de pesquisa e desenvolvimento no ramo aeroespacial, sendo co-fundador da empresa Airvantis. Além disso, também criou um grupo para ajudar outros estudantes a sonharem alto.

“Para manter a esperança em nossos alunos de que projetos incríveis são possíveis, resgatei a mesma vontade que tive com o grupo de robótica, mas dessa vez como orientador, e auxiliei na fundação de um grupo voltado para pesquisas espaciais: o Zenith. Continuamos com a nossa modesta meta de posicionar uma pequena sonda acadêmica numa orbita próxima à Lua”, comentou Fonseca.

Para o estudante de graduação do curso de Engenharia de Materiais e Manufatura, Joaquim Manoel Justino Netto, ser engenheiro é viver a arte de combinar porções adequadas de teoria e prática com o objetivo de dar forma aos pensamentos, trazendo-os do mundo das ideias para mundo real, a fim de melhorar vidas. Justino obteve destaque ao participar de uma pesquisa patenteada que desenvolveu uma nova agulha para procedimentos laparoscópicos, durante um período de estágio na Nottingham Trent University, no Reino Unido.

“Desafios são constantes na carreira de engenharia. Já durante a graduação temos que conciliar uma carga horária pesada com as atividades não acadêmicas e depois, ao término do curso, nem sempre é fácil decidir que rumo tomar ao se inserir no mercado. Mas são dos desafios que vêm o contentamento e é inspirador saber que seu trabalho é capaz reinventar a realidade, por mais difícil que seja”, falou estudante.

No Brasil, Engenheiros são bastante demandados. Um relatório do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontou que o país precisará de 600 mil a 1,15 milhão deles para atender à expectativa das indústrias até 2020. Cenário que não se limita ao mercado brasileiro: o Engenheiro é o 2º profissional mais escasso do mundo, de acordo com uma recente pesquisa do Manpower Group..

Parabenizo todos atuais e futuros Engenheiros neste dia 11 de dezembro, Dia do Engenheiro.