Cliente atropela e mata manobrista após briga em boate de Cuiabá, diz...
Fullbanner1

Fullbanner2


Cliente atropela e mata manobrista após briga em boate de Cuiabá, diz PM

Fonte: G1
SHARE

Motorista tinha brigado e tentado atropelar outro cliente do estabelecimento. Ele estava embriagado e foi detido, segundo a Polícia Militar.

 

Um manobrista morreu atropelado na manhã desta segunda-feira (7) na frente de uma casa noturna, na Avenida Isaac Póvoas, no Centro de Cuiabá. De acordo com a Polícia Militar, o motorista do carro que atropelou a vítima foi detido. Ele era cliente da boate e tinha acabado de brigar com outro cliente do estabelecimento.

motorista1700

Ao fazer o teste do bafômetro, foi constatado que ele apresentou 0,71 ml de álcool a cada litro de sangue. O manobrista foi identificado como José Antônio da Silva Alves dos Santos, de 23 anos. O suspeito foi identificado como Juliano da Costa Marques Santos, de 22 anos. O G1 não conseguiu contato com o suspeito ou com algum advogado. Testemunhas que estavam no local disseram que ocorreu uma confusão na boate envolvendo Juliano e um policial federal.

Depois do desentendimento, o suspeito saiu da boate e saiu com o carro em alta velocidade. Pelas informações obtidas pela polícia, o manobrista tinha acabado de entregar um carro para uma pessoa que saía de uma boate na avenida. Juliano tentou atropelar o cliente da boate e atingiu o manobrista.

José estava de pé ao lado da porta do motorista quando foi atingido pelo veículo dirigido por Juliano. O manobrista morreu antes de ser socorrido. Após atropelar a vítima, Juliano fugiu em alta velocidade e não prestou socorro.

Policiais conseguiram prender o motorista na região do Bairro Parque Cuiabá. Ele foi encaminhado para a Central de Flagrantes. Policiais da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran) estiveram no local.

A Polícia Civil informou que Juliano foi levado para a Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa de Cuiabá (DHPP). Para a polícia, o atropelamento foi proposital, por isso, o motorista deve responder por homicídio. Ele vai prestar depoimento, ainda nesta segunda-feira, para a delegada Juliana Chiquito Palhares, da DHPP. A delegada começou a ouvir testemunhas e ainda vai interrogar o motorista.

 

Montreal