Chuva melhora condições das lavouras em Mato Grosso
Fullbanner1

Fullbanner2


Chuva melhora condições das lavouras em Mato Grosso

Imea observa, porém, que ainda persiste a expectativa de queda da produtividade por conta do baixo volume de chuvas até dezembro

Fonte:
SHARE
Fonte: Bom Dia MT

A situação das lavouras de soja em Mato Grosso melhorou com as chuvas deste início de ano, que ainda não foram suficientes para reverter a expectativa de queda da produtividade decorrente das baixas precipitações que atrapalharam o plantio até o final de dezembro. A análise esta no boletim semanal da soja, publicado hoje pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Em seu quarto levantamento da safra 2015/2016 de soja o Imea, vinculado à Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), manteve a área de soja em 9,2 milhões de hectares, mas reduziu a estimativa de produção para 27,82 milhões de toneladas, volume 268 mil toneladas inferior ao da safra passada. A previsão ficou abaixo das 29,056 milhões de toneladas estimadas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Os técnicos do Imea explicam que em algumas regiões, como a oeste, sudeste e centro-sul de Mato Grosso apresentam, atualmente, “sentimento mais favorável com relação a produtividade de suas lavouras, com situação mais delicada sendo constatada nas demais regiões”. Segundo eles, o aumento das chuvas deve trazer novas perspectivas, mesmo assim, a nova safra deve apresentar situações a campo bem divergentes dentro de um mesmo município.

Eles observam que o levantamento de janeiro mostrou uma melhora de 13 pontos percentuais, em relação a dezembro, no quadro de lavouras com potencial produtivo abaixo de 50 sacas por hectare. Em dezembro, 43% das lavouras eram avaliadas em condições ruins e péssimas, número que passou para 30% em janeiro.

Os técnicos relataram que nas regiões nordeste e médio norte de Mato Grosso, que apresentavam grande parte das lavouras em situações ruins e péssimas, tiveram suas condições melhoradas, “mas, mesmo assim, continuam sendo as regiões com maior índice de lavouras nestas situações”. Eles dizem que o Imea continuará acompanhando as condições das lavouras de soja, “verificando se as chuvas ou outros fatores podem modificar o cenário da nova safra”.

Montreal