Chefs de cozinha e churrasqueiros amadores serão voluntários em maior festival de...
Fullbanner1



Chefs de cozinha e churrasqueiros amadores serão voluntários em maior festival de carnes nobres do país

Fonte: Assessoria
SHARE
Foto: Assessoria.

Saber fazer um bom churrasco é questão de honra para muitos mato-grossenses. Mas, no próximo dia 14 de abril, será também questão de solidariedade. Mais de 240 assadores voluntários irão se mobilizar para comandar 40 estações de preparo de carne na quarta edição do Festival Braseiro, o maior festival de carnes nobres do Brasil, que reverterá 100% de seu lucro para instituições filantrópicas.

No Rancho Dourado, em Cuiabá, os voluntários terão como missão assar cerca de quatro toneladas de cortes especiais de bovino, suíno, aves, peixe e cordeiro. No front das estações, chefs de cozinha e churrasqueiros amadores se revezam na arte – quase alquimista – da boa gastronomia aliada à promoção do bem ao próximo. Mais de três mil pessoas são aguardadas no evento.

Entre os participantes está o churrasqueiro profissional Ademilson Almeida, que retorna pela quarta vez ao Braseiro e será responsável pela estação de Big Steak. “O pessoal gostou bastante na última edição. Tanto que vou repetir. Inclusive, ele será acompanhado por farofa de Neston e geleia de abacaxi com pimenta. Mas, acima de tudo, o fato é que é bem bacana poder ajudar com o nosso trabalho. Contribuir para uma entidade filantrópica ao fazer algo que a gente gosta”, comenta.

Não será a distância de 100 km entre Poconé e Cuiabá que impedirá o empresário Paulo Cruz de trazer toda a sua expertise para o festival. Sob o comando da Estação da Carne, ele – que também é veterano do evento – pretende repetir a saborosa combinação entre Fraldinha de Angus e a tradicional guacamole mexicana.

“Participei de todas as edições e quebrei um recorde em 2017 [Braseiro – Cuiabá] com o maior número de cabeças de Angus assadas em um único evento: 25 unidades. Mas, devido à quantidade de pedidos, vou preparar a Fraldinha de Angus com a guacamole como um ‘bis’ da 3ª edição [Braseiro – Rondonópolis]. O grande segredo? É fazer com vontade. Sem contar que o cunho social do evento faz a gente querer se dedicar ainda mais”, ressalta.

Direto de Rondonópolis (a 220 km de Cuiabá), Cristiane Rabaioli e a estação “Mal Passado É Com Elas” chegam para provar que foi-se o tempo em que o churrasco era considerado uma atividade exclusiva masculina. O projeto, idealizado por cinco amigas, conta com quatro integrantes que trabalham internamente com carne ou agropecuária e uma que é chef de cozinha.

“Somos uma estação 100% feminina. Participamos de todos os Braseiros e vamos mostrar, mais uma vez, que mulheres sabem acender a churrasqueira e fazer um bom churrasco com carne mal passada – mudando alguns conceitos de ‘churrasco & mulher’ que as pessoas têm. Aliás, ao longo dos eventos, percebemos que as mulheres começaram a sair da caixa. Passamos de única estação para um grupo de quatro estações”, reforça.

Também se unirá ao time de voluntários o empresário Epaminondas Corrêa de Oliveira Júnior, que já está desde a fundação do festival. Em sua estação, o peixe será o carro-chefe. No menu, filé de pintado acompanhado de farofa pantaneira e molhos [pimenta e geleia].

“Na última edição [Braseiro – Rondonópolis], tudo que assamos, do começo até o final do evento, teve saída. Inclusive, nem tivemos tempo para fazer intervalo. Desde o primeiro Braseiro, o filé de pintado é bem aceito. Além disso, participar desse evento é sempre um momento de alegria para nós, pois estamos fazendo o bem para tantas pessoas que a gente nem conhece. Sem dúvidas, é um projeto muito bonito e que está sempre crescendo”, explica.

O presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Marco Túlio Duarte Soares, que é idealizador do evento junto com um grupo de amigos que atua em favor da carne e de obras sociais, relembra que “o evento nasceu em Rondonópolis para ajudar uma casa de apoio. Um objetivo que ganha força a cada festival. Em sua última edição, o Braseiro arrecadou mais de R$140 mil, que foram doados para oito entidades beneficentes. Em Cuiabá não será diferente”.

CORTES ESPECIAIS – No dia 14 de abril, as opções de carnes especiais trazem consigo o objetivo de agradar os paladares mais refinados dos amantes da carne. Tanto que os participantes irão poder apreciar wagyu, brisket, tomahawk de Angus, dry aged, picanha de Nelore, chorizo, t-bone e mais diversos cortes diferentes. Vale ressaltar que, pelo terceiro ano consecutivo a Celeiro Carnes Especiais [eleita em 2017 como a 2ª melhor carne do país pela revista Dinheiro Rural] será a carne oficial do festival.

INGRESSOS – O Festival Braseiro funciona no sistema open food e open bar. Ou seja, todas as pessoas que comprarem ingressos poderão comer à vontade e terão acesso livre ao bar de chopp Louvada e shows.

O passaporte pode ser adquirido nas Casas de Carne Celeiro, em Rondonópolis; na Distribuidora Celeiro (dentro do Parque de Exposições da Acrimat); e nos pontos de venda da Casa de Festas (Goiabeiras Shopping e Pantanal Shopping). Pela internet, é possível adquirir o ingresso por meio do site da Tech Tickets (http://www.techtickets.com.br/festivalbraseiro).

O valor referente ao segundo lote de ingressos promocionais, com unidades limitadas, custa R$ 200 para adultos e R$ 100 (meia-entrada) para crianças entre 10 e 12 anos, sendo que abaixo desta idade não paga. O evento será realizado, a partir das 12h, no Rancho Dourado, que fica localizado na Rua Progresso, 01, no bairro Jardim Ubatã, região central de Cuiabá, com acesso pela Avenida Miguel Sutil. Mais informações pela fan page https://pt-br.facebook.com/festivalbraseiro/ .