CDL estima crescimento de 3% nas vendas do Dia dos Pais deste...
Supermoveis



CDL estima crescimento de 3% nas vendas do Dia dos Pais deste ano em Rondonópolis

Fonte: Da redação
SHARE
Foto:Internet.

O Dia dos Pais deve levar 61% dos brasileiros às compras e movimentar R$ 14 bilhões em todo o Brasil. O movimento esperado para este ano é superior ao do ano passado e em Rondonópolis há expectativa de 3% no crescimento das vendas. O Dia dos Pais é comemorado no segundo domingo de agosto e para atender os consumidores de última hora o comércio terá horário especial de atendimento no sábado (11) até às 20 horas.

O otimismo no mercado local é em decorrência do leve retorno da população ao consumo, o apelo emotivo da data e também ao histórico de aumento de vendas nas datas comemorativas deste ano na comparação com o ano passado. O Dia dos Pais é uma data especial para o comércio, mas fica atrás do Natal, Dia das Mães e também do Dia dos Namorados.

A pesquisa nacional desenvolvida pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e o SPC Brasil estima que o valor a ser gasto por presente é de 150,00 e que 40% dos consumidores pretendem gastar a mesma quantia do ano passado. Dos que vão as compras, apenas 32% têm a intenção de gastar mais.

Na intenção de compras, as roupas estão em primeiro lugar, apontadas como preferência pela metade dos entrevistados. Em seguida, aparecem os perfumes e cosméticos (32%), calçados (28%) e acessórios (27%), como cintos, carteiras, relógios e meias. Haverá ainda procura por ferramentas (10%), artigos esportivos (10%) e smartphones (10%). As pessoas mais presenteadas neste ano devem ser os pais dos entrevistados (64%), esposos (20%), o pai dos filhos dos entrevistados (11%), sogros (7%) e avôs (5%). Há ainda 5% de entrevistados que devem se auto presentear.

Em relação à forma de pagamento, o dinheiro foi a forma apontada por 53% das pessoas, seguida pelo cartão de débito (22%) e cartão de crédito, no parcelamento a quantidade de prestações da preferência da maioria é quatro vezes, o que compromete pagamentos até o Natal.

Entre os itens que atraem os consumidores foram elencados, preços atrativos (53%), qualidade dos produtos (42%) e promoções e descontos (38%). Além disso, há ainda 25% que dão preferência a locais com diversidade de produtos ofertados. Lembrando que as mulheres farão a maioria das compras dos presentes.

Diante do clima de instabilidade econômica e de alta inadimplência a pesquisa será utilizada por cada oito em dez consumidores a internet será o comparativo para 82% dos entrevistados.

Quem não tem todo o dinheiro irá dividir a compra com outro familiar. Mas esta será a opção de apenas 8%. Neste sentido vale a dica, compre o que cabe no bolso, pois o mesmo estudo mostrou que 22% dos compradores que extrapolaram nas compras do Dia dos Pais do ano passado, acabaram negativados no ano passado por gastar mais do que deveriam.  

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti dá a dica. “Nesta hora é preciso ter autocontrole para conter os gastos e usar a criatividade para surpreender o pai e não deixar a data passar em branco. O consumidor deve presentear, sim. Porém, é importante respeitar o tamanho do próprio bolso, planejar os gastos e fazer muita pesquisa de preço, dando prioridade ao pagamento à vista. Para quem está inadimplente, mesmo que os valores dos presentes possam parecer inofensivos, todo o esforço deve ser direcionado para o pagamento das dívidas”.