Candidata do PSC em Primavera se reunirá com comunidade LGBT para ouvir...
Fullbanner1

show


Candidata do PSC em Primavera se reunirá com comunidade LGBT para ouvir demandas de grupo

Fonte: Da Redação
SHARE
Travesti Camila e candidata a prefeita, Carmem. Foto - Montagem NMT/ Arquivos Pessoais

A candidata a prefeita de Primavera do Leste pelo Partido Social Cristão – PSC, Carmem Betti, irá se reunir, no próximo sábado (28), com mais de 100 representantes do grupo ativista de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros – LGBT, existente na cidade, para ouvir as demandas requisitadas pelos militantes. A travesti Camila, de 32 anos e uma das líderes do movimento, confirmou à reportagem do NMT que ainda não foi definido o local do encontro, mas afirma que a esperança do grupo é que a possível futura prefeita siga dando o respaldo à comunidade, seguindo um trabalho iniciado pelo ex-prefeito cassado, Getúlio Viana (PSB).

Camila adiantou que o grande sonho da comunidade LGBT primaverense é receber o respaldo do Poder Público para contar com uma estrutura física e profissional para proteção dos membros do grupo. A esperança em Carmem é vê-la seguir a parceria iniciada por uma Organização Não-Governamental – Ong, criada pelos ativistas, com a Prefeitura. “Com o apoio do Getúlio é que começou o trabalho em Ongs e o desdobramento deste apoio para a gente. Eu espero que a Carmem continue o que ele começou. Que ela dê fim nisso. Nós queríamos um local de apoio, de defesa do pessoal do nosso meio, disponibilizando um advogado, um secretário fixo e um local onde pudéssemos ser amparados”, salientou.

Eleita vereadora, em 2016, Carmem agora tenta aproveitar a vaga deixada na chefia do Executivo, devido ao enquadramento de Viana pela Justiça Eleitoral na lei da Ficha Lima, para dar um salto na carreira política com a abertura da eleição extraordinária, marcada para o próximo dia 19 de novembro. A travesti disse que vê com bons olhos a possibilidade de uma mulher assumir o comando da Primavera. “Saiu a lei para trocar de nome, mas nenhuma de nós conseguiu (…)Existe o casamento homossexual, mas aqui ninguém consegue fazer isso (…) Precisamos de respaldo e de um lugar para dar assistência, assim como é para o idoso, para a criança (…) Estamos abertos a conversar. Sou a favor de uma mulher no comando e acho que quem entrar tem que defender todas as bandeiras, não só uma”, comentou.

A líder do movimento ainda ressaltou que vê a necessidade do poder público municipal apoiar a discussão da identidade de gênero com a sociedade, até porque ainda há pessoas que não entendem as diferentes vertentes daqueles que não são heterossexuais e isso só dificulta a pacificação da questão. “Nós precisamos falar sobre o assunto, sobre identidade de gênero, termos profissionais para amparar pessoas que estão se descobrindo e esclarecer melhor a diferença entre o que é identidade de sexualidade a todos. Queremos que parem de nos julgar e olhem para a gente de maneira a nos aceitar e entender”, finalizou.

 

5 COMENTÁRIOS

  1. “Precisamos de respaldo e de um lugar para dar assistência, assim como é para o idoso, para a criança”. Tradução: queremos dinheiro público para bancar o ativismo da ideologia de gênero. Será que não é melhor procurar emprego, bando de vagabundos!

  2. Uma candidata que se diz cristã entra ou dar apoio a essas questões que não tem nada a ver com o bem da sociedade tá de brincadeira né! Tá fazendo o que no PSC vai pro PT então candidata! Ideologia de gênero coisa nenhuma, deixa as crianças serem o que elas nasceu pra serem Deus não criou um terceiro ser não seus ipocritas, se Adão e Eva fossem homossexuais não estaríamos aqui hoje seus ignorantes.

  3. Por isso apoio o Bolsonaro… Grandes coisas o LGBT, só por que são diferentes do que deveriam ser não quer dizer que tem superpoderes ou são diferentes da gente. Eles tem que viver como qualquer cidadão.. trabalhar ganhar sua grana e pagar suas contas como todo mundo.
    Creio que como ser humano que eles são, não deveriam ter nada de diferente. A vida que eles levam é a mesma de qualquer cidadão, exceto na hora das relações.

    Não deveriam ter nenhum direito além do que qualquer cidadão tem.

  4. POis é, imagine uma mulher dessas na prefeitura,me admiro muito o sr. Getulio Viana, a quem , acreditamos nossos votos, apoiar uma candidata dessas,desde de quando LGBT virou comunidade? Meia duzia de gatos pingados sem eira e nem beira, Pois é Sr , Getulio, acreditamos no Sr. mas infelismente tenho que ficar com gosto da decepçao ,esquecem muito facil da moral e da TRADIÇAO FAMILIAR, tradiçao que muito se considera em nosso municipio..

DEIXE SEU COMENTÁRIO

SHARE
Previous article‘Prefeita ostentação’ é presa pela polícia civil no Maranhão
Next articleVariações climáticas e sua influência na produção é tema da 4ª Uniagro