Café: Bolsa de Nova York trabalha sem direcionamento nesta 3ª feira, mas...
Supermoveis

Gov

Macropel

Café: Bolsa de Nova York trabalha sem direcionamento nesta 3ª feira, mas segue acima de US$ 1,50/lb

Fonte: Por Notícias Agrícolas
SHARE

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) trabalham sem direcionamento definido nesta manhã de terça-feira (31), mas continuam acima do patamar de US$ 1,50 por libra-peso. No início da sessão, os vencimentos tinham queda próxima de 50 pontos e estendiam as perdas registradas na véspera. O mercado repercute a melhora do clima no cinturão produtivo do Brasil, maior produtor e exportador da commodity no mundo, reduzindo os temores de desabastecimento neste ano. Além disso, também realiza ajustes técnicos e acompanha o câmbio.

Por volta das 10h19, horário de Brasília, o contrato março/17, referência para os negócios no mercado, registrava 151,50 cents/lb com 35 pontos de alta, o maio/17 anotava 153,90 cents/lb com 20 pontos de valorização. Já o vencimento julho/17 estava cotado a 156,25 cents/lb com avanço de 20 pontos e o setembro/17, mais distante, operava com ganhos de 20 pontos a 158,50 cents/lb. Na véspera, os principais vencimentos perderam cerca de 150 pontos.

O clima melhorou em muitas áreas de produção do grão no país no últimos dias. Mapas climáticos apontam que para os próximos três dias a previsão é de média de cerca de 10 milímetros no Paraná, São Paulo, Sul de Minas Gerais e Sul do Espírito Santo. Há potencial de granizo nos estados de São Paulo e Paraná nesse período. “O robusta continua morrendo por conta do clima neste momento, enquanto que para o arábica a perspectiva é favorável”, disse a analista Michaela Kuhl, do Rabobank, à Reuters.

No Brasil, por volta das 09h55, o tipo 6 duro era negociado a R$ 530,00 a saca de 60 kg em Espírito Santo do Pinhal (SP) – estável, em Guaxupé (MG) os preços também seguiam estáveis a R$ 521,00 a saca e em Varginha (MG) estava sendo cotado a R$ 525,00 a saca. Os negócios seguem limitados nas praças de comercialização do Brasil.