Bye Bye Brasil encerra série de filmes do projeto Encontros com Cinema
Fullbanner1

Fullbanner2


Bye Bye Brasil encerra série de filmes do projeto Encontros com Cinema

Fonte: NOTÍCIAS DE MATO GROSSO com Assessoria
SHARE

O Ciclo 75 anos Cine Teatro, do projeto Encontros com Cinema, encerra sua série de filmes nesta terça-feira (27) com o longa brasileiro Bye Bye Brasil (1979), de Carlos Diegues, às 19h, no Cine Teatro Cuiabá.

A obra conta a história de três artistas ambulantes, Salomé, Lorde e Andorinha, que cruzam o país com a Caravana Rolidei, se apresentando para a população mais humilde do Brasil e que ainda não tem acesso à televisão. Nessa trajetória conhecem Ciço, um acordeísta, e sua esposa, Dasdô. Juntos, atravessam a Amazônia até chegar em Brasília. 
Bye Bye Brasil é uma comédia brasileira considerada por muitos como uma das mais importantes produções da década de 70. Foi classificado pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) como o 18º melhor filme brasileiro de todos os tempos.

Os ingressos custam R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia), cobrados como taxa de manutenção dos equipamentos do Cine Teatro Cuiabá. O estacionamento é gratuito no Palácio da Instrução, mediante apresentação do comprovante de entrada para o cinema. Já os estacionamentos pagos também ficarão abertos durante as sessões e custam em torno de R$ 10 (na rua Barão de Melgaço).

O Cine Teatro Cuiabá é um equipamento cultural da Secretaria de Estado de Cultura (SEC-MT), administrado via contrato de gestão compartilhada, pela Associação Cultural Cena Onze.

O Cliclo 75 Anos Cine Teatro começou no dia 23 de maio e contempla obras que já estiveram em cartaz no teatro desde a sua fundação, em 1942.

O projeto é uma parceria do Cine Teatro Cuiabá (CTC) com a Pró-reitoria de Cultura, Extensão & Vivência (Procev), Cineclube Coxiponés e Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Mato Grosso.

Durante a pesquisa de filmes para o Ciclo 75 Anos Cine Teatro, houve a colaboração do Sr. Aníbal Alencastro e da Professora Doutora Maria Auxiliadora de Freitas. A curadoria é de Ana Maria Souza e Diego Baraldi.

Montreal