Bruno Vicintin analisa contratação de Klauss e elogia liderança de Tinga
Supermoveis



Bruno Vicintin analisa contratação de Klauss e elogia liderança de Tinga

Fonte: Laura Bernardes
SHARE

Bruno Vicintin, vice-presidente de futebol do
Cruzeiro, tem dois novos braços direitos na diretoria celeste para 2017. Klauss Câmara, que foi apresentado como diretor de futebol nesta terça-feira, e Tinga, gerente de futebol. Vicintin analisou a contratação de Klauss no cargo anteriormente ocupado por Thiago Scuro e aprovou o trabalho dele no Fluminense, clube que trabalhou em
2014.

– Quando eu estava na base, o Klauss estava no Fluminense
e o time me impressionava muito. É um time conhecido por colher da base, aí
fiquei sabendo que ele já tinha sido atleta da base do Cruzeiro, que já tinha
passado por aqui, e tive a felicidade de trazer para aqui. Quando todos
pensamos a mesma coisa, o clima fica mais solto.

O vice-presidente também fez uma breve comparação
entre Klauss e Thiago Scuro. Ele garantiu que as características dos dois são
distintas, enquanto Klauss já conhece bem o clube, Thiago era um recém-chegado
a Toca da Raposa.

– Thiago é um grande profissional, influenciou na questão do Klauss.
Entrei em 2012, e desde então passaram na diretoria de futebol Alexandre Mattos,
Isaias Tinoco, Thiago e agora o Klauss. São perfis diferentes. Cada um tem qualidades
e defeitos. Para o Klauss, pesou conhecer o clube, estar no ultimo ano do doutor
Gilvan na presidência e precisar de alguém que conhecesse. Quando contratei o
Thiago, era alguém muito técnico para ajudar a passar o inicio de ano, que o Cruzeiro
tinha dificuldade de contratar. A janela do ano passado não deu bons frutos, já
a do meio do ano deram bons resultados, terminamos o Brasileiro na quarta
campanha do returno, na Copa do Brasil fomos eliminados pelo campeão. Neste
ano, foram quatro contratações, mas esperamos que sejam os pontos decisivos
porque é isso que a torcida do cruzeiro merece.

Liderança em campo

Bruno Vicintin também falou sobre a contratação de Tinga para a gerencia
de futebol. Ele contou que, quando trabalhava na base do clube, via muitos dos
jogadores que tinham subido da base para o profissional contarem da ajuda que
Tinga os dava. Segundo ele, desde então, ele percebeu que o Cruzeiro tinha um
líder.

– Se as pessoas que estão trabalhando tem mesma
ideia, facilita muito e buscamos isso no Klauss e no Tinga. Eles pensam no que
eu penso. O Tinga me impressiona muito, todos que subiram da base, Elber,
Alisson, Lucas Silva, a primeira coisa que falavam é que o Tinga tinha chamado
para conversar, ou mostrado como o Cruzeiro funciona e isso me impressionava
muito. O Cruzeiro tinha um atleta que era líder e por isso queria o trazer,
acho que ele vai se um grande executivo.