BRASIL: Requerimentos de recuperação judicial batem recorde no primeiro semestre
Supermoveis


Macropel

BRASIL: Requerimentos de recuperação judicial batem recorde no primeiro semestre

Fonte:
SHARE

Redação

Os pedidos deferidos de recuperação judicial seguem como uma forma das empresas recuperarem seus ativos e enfrentarem o momento de retração na economia. De acordo com dados do Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações, no primeiro semestre de 2015, as recuperações judiciais requeridas totalizaram 492 ocorrências. Isto significa um recorde para o acumulado de um primeiro semestre desde 2006, após a entrada em vigor da Nova Lei de Falências (junho/2005).

As micro e pequenas empresas lideraram os requerimentos de recuperação judicial de janeiro a junho de 2015. No total foram 255 pedidos, seguido pelas médias, com 147 solicitações. Já as grandes empresas que entraram com o pedido na justiça somam 90 em todo o país.

Para os economistas da Serasa Experian, o atual quadro recessivo da atividade econômica dificulta a geração de caixa das empresas, impondo dificuldades financeiras. As sucessivas elevações das taxas de juros aumentam os custos do negócio, agravando a situação da solvência empresarial.

O advogado Marco Aurélio Medeiros, sócio do escritório Lock & Medeiros Advogados, especialista em recuperação judicial, explica que o processo recuperacional é, atualmente, uma saída viável para as empresas em dificuldades financeiras e oferece uma oportunidade de recomeço para as organizações.

“Em vez de ir para o buraco a empresa tem a chance de quitar seus débitos e se reestruturar no mercado. O pedido é despachado mais agilmente e suspende por 180 dias todas as execuções e arrestos de bens propostos por credores, facilitando a montagem de um plano de recuperação para posterior pagamento das dívidas”, aponta o advogado.

Montreal