Bezerra segue a caça de Ibrahim
Supermoveis

Fullbanner2


Bezerra segue a caça de Ibrahim

Fonte: Da Redação
SHARE

O cacique político do PMDB, em Mato Grosso, Carlos Bezerra (PMDB), têm colocado suas tantas promessas mais uma vez em ação para trazer, enfim, uma relevante filiação ao partido, em Rondonópolis, que já tenta há alguns anos. Trata-se do ex-presidente da Câmara Municipal, Ibrahim Zaher, atualmente no PSD, e que deve trazer junto seu pai. Dentre o que se tem ventilado como atrativo ao filho do folclórico ex-vereador da cidade, Mohamed Zaher, está o compromisso de inclui-lo no rol dos possíveis candidatos a deputado estadual pela sigla, em 2018.

A questão acaba por colocar uma interrogação a um promessa feita pelo veterano líder partidário ao vereador Thiago Silva (PMDB), de que ele seria o nome do partido em toda região sul para buscar a Assembleia Legislativa de Mato Grosso no ano que vem. Apesar de já ter se inclinado a rumar para o partido com o maior número de filiados no estado, Ibrahim estaria reavaliando se realmente aceitará a proposta, até porque, alertado por gente de mais bagagem, inclusive Mohamed, não dá para dar muita credibilidade às promessas de Bezerra.

Só num histórico recente, o juíz Sebastião Julier decidiu pelo PMDB, dentre tantos convites, com promessas de espaço e de força partidária, dadas por Bezerra, e no fim das contas não teve foi chance alguma de candidatura. O próprio atual presidente do PSB no estado, o deputado federal, Valtenir Pereira, veio ao PMDB recentemente com a perspectiva de ser o candidato a prefeito de Cuiabá da legenda, em 2016, mas uma vez Bezerra roeu a corda.

Se PMDB ou não, Ibrahim, de fato, tem estado pouco na atmosfera do PSD. Apesar de ter sido quase candidato a prefeito, em 2016, tendo tido que recuar do projeto por problemas de saúde, ainda no período de convenção, o ex-vereador foi muito mais próximo, no mesmo pleito, embora recém-operado, do então candidato a reeleição, Percival Muniz (PPS), que do candidato Rogério Salles (PSDB), que tinha como vice, Marildes Ferreira, do PSD.

Ao que tudo indica, sorte de Ibrahim que tem um pai experiente e “macaco velho” da política local, que o fará ter o cuidado suficiente para amarrar bem a coisa. Caso contrário, fatalmente poderia ser mais uma vítima do velho modo de fazer política que, embora tenha perdido força, parece que nunca vai morrer no estado, até porque tem um monte de “novo” ai na mesma linha.

Montreal