Barragem do Lago Paranoá pode desabar, alerta Sinduscon
Supermoveis



Barragem do Lago Paranoá pode desabar, alerta Sinduscon

Fonte: Da Redação - Com Correio Braziliense.
SHARE
Foto: Reprodução.

A barragem do Lago Paranoá corre risco de desabamento, afirmou o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon), Luiz Carlos Botelho. O alerta aconteceu em entrevista ao CB.Poder desta segunda-feira (05/02), programa exibido pela TV Brasília, com transmissão simultânea pelo Facebook do Correio. “Ela foi feita para conter e formar o lago; não é uma estrada para circularem as cargas verticais da mobilidade urbana. Há questões estruturais fortes”, destacou.

O representante da entidade ressaltou que, com o desastre, o Lago Paranoá, que é artificial, desapareceria. “Esse estudo foi feito há alguns anos. Houve apenas medidas paliativas”, apontou o representante da entidade, frisando que os danos são facilmente visíveis.

Botelho complementou que o Sinduscon iniciará uma campanha para tornar o assunto prioritário ao governo. “A providência deve ser a prioridade absoluta em investimentos de infraestrutura e a construção de um meio efetivo de uso para atravessar a Lago. Tem de ser construída uma ponte acima da barragem. Mas isso não pode mais demorar”, alertou.

O presidente do Sinduscon afirmou que, por ora, não é possível estimar quanto as obras custariam aos cofres públicos. Durante a entrevista, Botelho ainda falou sobre as possíveis causas do desabamento da estrutura de concreto no bloco C da 210 Norte, que causou danos a ao menos 25 carros, e abordou a necessidade de recorrentes vistorias nas obras erguidas há quase 58 anos na capital.

GDF descarta risco

O Executivo local reagiu ao alerta. Em nota, a Secretaria de Comunicação do governo informou que a Barragem do Lago Paranoá é monitorada pela CEB Geração, que mantém rotina de manutenções preventivas da estrutura. “Não há risco de desabamento da barragem por conta do fluxo de veículos no local”, garantiu o texto.