BAITA PRESENTE TCHE – Dr. Francisco Mello
Fullbanner1

Fullbanner2


BAITA PRESENTE TCHE – Dr. Francisco Mello

0
Fonte:
SHARE

rtrrrEm uma estância gaúcha, um dia fui passear,

O filho do capataz veio comigo falar:

Há um mês um chiru rico veio aqui nos visitar,

Prometeu-me um presente, disse que eu ia gostar,

Eu fiquei muito faceiro comecei a esperar,

Só não sabia a maneira pela qual ia chegar.

Via um carro no potreiro e me botava pra lá,

É o meu presente tchê, que o senhor veio entregar?

Não dizia o motorista, aí eu baixava a vista,

E começava a chorar.

Quando o carteiro chegava, eu já corria e gritava:

Será que veio…, mas bah…

Era carta pra o papai, e o meu presente uai,

Não iria mais chegar?

Os dias foram passando, mas demoravam passar,

Até que num sábado à tarde depois de churrasquear,

Um helicóptero baixou, em meu nome ouvi falar,

Aproximei da aeronave, um vento de arrepiar,

Aquelas hélices gigantes estavam a funcionar,

Abri o setor de carga, vi um lindo Manga Larga,

Comecei admirar.

Aquele gaudério rico veio me cumprimentar,

Disse este é teu presente, mas quero recomendar,

Tem algumas precauções que tu terás que tomar;

Pois este animal é chique, vai ser preciso gastar,

Um bom dinheiro por mês para conforto lhe dar.

Precisa um veterinário pra o cavalo acompanhar;

Um espaçoso piquete, tu tens que providenciar;

As vacinas preventivas não podes negligenciar;

Só isso, o cavalo é teu, é marchador pra danar;

Se acaso tiveres dúvidas em como dele cuidar;

Aqui está meu cartão ligue pro meu celular;

Nosso pessoal estar, pronto a te assessorar;

Basta combinar o preço não tardaremos chegar;

Foi um prazer conhecê-lo, ainda mais em revê-lo,

Abracito e até já.

Esta é a minha história, deu para o senhor notar,

Que eu estou preocupado em do cavalo cuidar?

Agente não tem dinheiro, mas se Deus colaborar,

O papai trabalhar mais e a coisa melhorar,

Eu fico com o cavalo até a morte o levar.

Ao ouvir esta história, quase sem me controlar,

Abracei-me ao guri e disse: vou te ajudar;

Pra o celular do ricaço já comecei ligar,

Ele atendeu e eu disse: temos negócio a tratar;

Traga-me teu helicóptero, tenho interesse em comprar,

Também a tua fazenda do jeito que ela está,

Pouquíssimas horas depois pra história terminar,

O garoto e o papai estavam a sobrevoar,

A sua linda fazenda que acabara de ganhar,

Pra cuidar do Manga Larga e também nele marchar.

O guri me abraçou e disse é pra me escutar,

Eu já falei com papai, agente vai se virar,

E no lugar mais bonito desta fazenda sem par,

Vamos fazer um castelo, pra receber Chico Mello,

Quando ele vier matear.20150802_160950

Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista. OAB-MT 9550. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. drfranciscomello@terra.com.br (66)996892292.

 

 

 

 

 

Montreal