Autor de furto a banco que manteve família refém é indiciado em...
Fullbanner1



Autor de furto a banco que manteve família refém é indiciado em quatro crimes em MT

Fonte: Da redação
SHARE
Foto: Reprodução.

O suspeito Alexandre Carvalho de Souza, 32, foi autuado em flagrante nos crimes  furto qualificado, associação criminosa, tentativa de homicídio, roubo impróprio e circunstanciado pelo concurso de pessoas e restrição da liberdade. O flagrante foi lavrado pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Judiciária Civil, após prisão da Polícia Militar por furto a banco, ocorrido em Cuiabá.

Em continuidade das diligências, os investigadores do GCCO descobriram fatos novos, evidenciado que após o furto a agência bancária, os criminosos que escaparam do cerco policial e se esconderam em uma casa vizinha, onde mantiveram uma família refém, incluindo crianças, por cerca de três horas.

O suspeito, conhecido como “Bigode”, tem condenação por homicídio qualificado. Ele teve pedido de conversão do flagrante  em prisão preventiva, visando garantir a ordem pública e impedir a reincidência de conduta criminosa.  Ele foi preso com mais de R$ 140 mil, em dinheiro, que havia sido furtado do banco, mediante arrombamento do banco.

Alexandre Carvalho  foi ao GCCO, por uma guarnição da Polícia Militar, que durante rondas desconfiou de uma pessoa que falava ao celular, em frente a uma agência do Banco do Bradesco, no bairro Jardim Europa. Ao perceber aproximação da viatura, o rapaz demonstrou atitudes suspeitas, razão pela qual foi abordado.

Na ocasião, os policiais militares perceberam outras pessoas pulando o murando do banco, as quais efetuaram disparos de arma de fogo contra os militares. Os suspeitos conseguiram fugir, no entanto, deixaram para trás uma mochila com mais de R$ 140 mil em dinheiro. A quantia havia sido subtraída instante antes, mediante arrombamento do banco.

No interior da agência bancária foram encontradas diversas ferramentas utilizadas para corte de cofres, como policortes, martelete, pés de cabra, chave de fenda, alicates de cortes, óculos de proteção, pares de luvas, entre outras.

Diante dos indícios, apontando Alexandre como sendo um dos autores do furto à agência, exercendo a função de permanecer na vigilância da área externa, e, concomitantemente, passar aos executores internos toda a movimentação que presenciava, assim como de acompanhar passo a passo o que era feito, ele foi autuado em flagrante na Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

O preso foi Interrogado pelo delegado Caio Fernando Alvares de Albuquerque, e negou as acusações. Em seguida foi representado pela homologação da prisão em flagrante e conversão em prisão preventiva.

Alexandre Carvalho foi apresentado para audiência de custódia no Fórum de Cuiabá.