Aumento dos combustíveis inviabiliza Uber
Supermoveis



Aumento dos combustíveis inviabiliza Uber

Fonte: Da Redação
SHARE
Presidente Michel Temer viaja para Buenos Aires neste domingo (10) para participar da reunião da Organização Mundial do Comércio. Foto: Sérgio Lima/Poder360.

Com a elevação do preço da gasolina para as proximidades da casa dos R$ 4,00 motoristas da Uber de Cuiabá e de Várzea Grande decidiram fazer greve e não trabalhar durante todo o 22 de agosto. Isso porque, eles querem que os gestores do aplicativo baixem a tarifa sobre cada viagem, hoje calculada em 25% do preço pago, para 15%. Segundo relatos de organizadores do movimento pela “greve” os motoristas agora estão “pagando para trabalhar”. Em outras palavras, a canetada do presidente Michel Temer (PMDB) decretou muito mais prejuízo ao cidadão que se imaginava. Para aqueles que estavam planejando ir de Uber porque não estava mais compensando ir de carro para o trabalho, parece que a opção vai ser o táxi e seus preços nada econômicos na capital.

Ou seja, se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.