Audiência vai discutir problemas enfrentados por pessoas que deixaram de ser homossexuais
Supermoveis

Fullbanner2


Audiência vai discutir problemas enfrentados por pessoas que deixaram de ser homossexuais

Fonte:
SHARE

Agência Câmara

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados realiza audiência pública nesta quarta-feira (24), às 14 horas, para ouvir o depoimento de pessoas que deixaram de ser gays e discutir seu posicionamento e os problemas enfrentados na sociedade.

O debate foi sugerido pelo deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), que destaca que “as pessoas que deixaram a homossexualidade sofriam preconceito e discriminação enquanto homossexuais, e, após a mudança de orientação e/ou condição sexual, passam a sofrer duplo preconceito”.

O deputado afirma que tanto os homossexuais quanto os heterossexuais acusam a população de ex-LGBTTs de serem mentirosos, dissimulados e até mesmo doentes mentais, e que programas de televisão reforçam essa percepção.

Para Marco Feliciano, sem leis que as protejam do preconceito e programas governamentais que promovam sua visibilidade e respeito a elas, essas pessoas são “excluídas da proteção do Estado, seguem sem direitos, sem vez nem voz, neste suposto Estado Democrático de Direito”.

Por isso, ele considera urgente que o Estado promova a imediata inclusão da população de ex-LGBTTs “no arcabouço jurídico pátrio”.

Foram convidados para o debate:
– o pastor, conferencista e escritor Joide Pinto Miranda;
– a psicóloga especialista em Saúde Mental e Filosofia de Direitos Humanos, escritora e conferencista Marisa Lobo;
– a estudante de Psicologia e radialista Raquel Celeste Vasconcelos Guimarães;
– o pastor, cantor evangélico e conferencista Robson dos Santos Alves;
– a missionária Ana Paula Eusébio Cavalari Alves;
– o pastor, professor e radialista Arlei Lopes Batista;
– o estudante de Teologia Thiago Oliveira; e
– a presidente do Conselho Federal de Psicologia, Mariza Monteiro Borges.

Montreal