Atletas do Arsenal são candidatos a seleção brasileira
Supermoveis

Fullbanner2


Atletas do Arsenal são candidatos a seleção brasileira

Fonte:
SHARE
Foto: Divulgação

Doze atletas do Cuiabá Arsenal foram convidados pela comissão técnica da seleção brasileira de futebol americano para participar de um campo de treinamento ou, como é chamado pelos fãs da modalidade, ‘Training Camp’. Evento que serve como processo seletivo para entrar na seleção Brasil Onças. Ao todo foram chamados 182 candidatos, de 39 times e 18 Estados. E o Arsenal foi a quinta equipe do país com maior número de integrantes listados.

De acordo com o olheiro da Confederação Brasileira de Futebol Americano (CBFA), responsável por fazer as indicações dos atletas de Mato Grosso para a comissão técnica da seleção, Kenneth Joshen, mais de 20 nomes foram enviados para análise e 14 foram contemplados. Segundo ele, além dos 12 do Arsenal, também foram escolhidos dois do Sinop Coyotes. Eles foram aprovados em uma triagem nacional e agora estão dentro do último procedimento seletivo.

“O Training Camp ocorrerá em quatro lugares. Em regiões diferentes do país. Em datas e locais determinados pela CBFA. E, no Centro-Oeste, apesar da data ainda não ter sido definida, será sediado por Cuiabá. E todos os indicados, que podemos dizer serem os melhores do país, estarão nessa disputa para entrar na seleção brasileira. E a comissão técnica estará presente para examiná-los e escolher quais estão em condições de ser parte da próxima seleção”, diz Joshen.

Os candidatos do Arsenal são: Da defesa Andrei Vargas (lineman), Carlos Alberto (lineman), Durval Queiroz (lineman), Donaldo Tukura (lineman), Igor Mota (linebacker), Higino Gomes (linebacker), Hanay Gonçalo (defensive back) e João Canavarros (defensive back). E do ataque Bruno Loeschke (wide receiver), Hátila Fogo (lineman), Michael Aroma (lineman) e Daniel Pereira (quarterback). E do Sinop Coyotes Ricardo Bonadiman (lb) e Felipe Vidal (running back).

Para o Donaldo Antônio Nunes Jr, vulgo Tukura, convidado pela segunda vez para um Training Camp da seleção (2015 e 2016), os atletas do futebol americano ficam apreensivos para ver os próprios nomes na lista de candidatos. Pois estar nela é um sinal de reconhecimento de todo o trabalho que foi realizado na preparação física e técnica ao longo de vários anos. Segundo ele, que joga pelo Cuiabá Arsenal desde 2013, o convite motiva o jogador a treinar ainda mais.

E para o wide receiver Bruno Loeschke, de 24 anos, com 1,73 de altura e 79kg, que foi cadastro reserva da seleção brasileira na Copa do Mundo de Futebol Americano de 2015, no campo de treino os jogadores terão a oportunidade de aprender técnicas, interagir com outros esportistas, trocar ideias sobre a modalidade e competir esportivamente pelas vagas. Ainda segundo ele, será certamente mais uma experiência que se agregará positivamente ao currículo.

“Esta será minha segunda participação nesse processo seletivo para a seleção. Participei no ano passado e recebi o convite para o deste ano. Em 2015 não fui chamado para jogar pelo Brasil Onças na Copa do Mundo. Mas fiquei na lista dos atletas reserva. A seleção viajou com um time de 45 jogadores. Mas haviam outros 30 numa lista de reserva. Para o caso de alguém se machucar ou não poder ir por qualquer outro motivo”, conta Loeschke.

Três dos doze candidatos do Arsenal jogaram no ano passado pela seleção brasileira na Copa do Mundo de Futebol Americano, realizada em junho de 2015, na cidade de Canton, em Ohio, nos Estados Unidos (EUA). São eles, Andrei Vargas, Igor Mota e Hátila Fogo. E todos que passarem pelo processo seletivo vão fazer parte da base que disputará a próxima Copa em 2019.

 

Montreal