Aprosmat vai participar do 33º Congresso Brasileiro de Nematologia em Londrina (PR)
Supermoveis

Fullbanner2


Aprosmat vai participar do 33º Congresso Brasileiro de Nematologia em Londrina (PR)

Fonte:
SHARE
laboratório aprosmat-nematologia

A cidade de Londrina (PR) vai sediar entre os dias 15 e 19 de junho o 33º Congresso Brasileiro de Nematologia. O evento é promovido pela a Sociedade Brasileira de Nematologia (SBN) com caráter nacional, onde serão divulgados temas relevantes para a agricultura brasileira. Além disso, o congresso vai proporcionar intercâmbio de informações entre pesquisadores, professores, estudantes de graduação e pós-graduação, produtores e técnicos de empresas públicas e privadas ligados ao setor agrícola.

aprosmat-sedeA Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (Aprosmat) vai participar do evento por meio de um estande. Durante o congresso serão divulgados os trabalhos realizados no laboratório, como prestação de serviços em analises nematologicas, trabalhos de pesquisas para empresas e apoio técnico para os produtores agrícolas.

O laboratório da Aprosmat preocupa-se com a qualidade dos serviços prestados para isso atende os requisitos da NBR ISO IEC 17025: 2005 assegurando a confiabilidade dos resultados das análises, satisfazendo as necessidades dos clientes e promovendo o desenvolvimento da agricultura. É uma empresa de excelência em análises, devido à sua posição estratégica, atende clientes de todo o país.

“A qualidade dos seus serviços prestados e a satisfação dos nossos clientes são prioridades para o Laboratório de Nematologia da Aprosmat que, para tanto, mantém seus colaboradores treinados e atualizados, além de dispor de equipamentos de última geração e excelente estrutura física”, ressalta a gerente técnica do laboratório, Tânia Silveira.

Criado em 2007, o Laboratório de Nematologia da Aprosmat originou-se de uma demanda percebida nos anos de 1990, quando foi constatada uma grande propagação de nematoides de várias raças e espécies nas lavouras sementeiras em Mato Grosso.

“Como o setor sementeiro trabalha com tecnologia avançada e precisava saber o que estava acontecendo com as lavouras. Com as informações, o setor de pesquisa de sementes podia incorporar tecnologias nas variedades, e na medida do possível congregar resistência e tolerância aos nematoides nas cultivares. Para isso, os pesquisadores precisavam de diagnósticos precisos sobre os nematoides no Estado. Com isso Aprosmat montou um laboratório isento para demonstrar para os produtores e órgãos de pesquisa onde aplicar as variedades mais resistentes ou tolerantes”, explica o vice-presidente da Aprosmat, Pierre Patriat.

De acordo com o presidente da Aprosmat, Carlos Ernesto Augustin, o problema com nematoides é uma situação que tem ser revolvida e que está sendo pouco observada pelos técnicos do Estado. “Precisamos fazer uma união de forças, pois é um desafio oculto que causa grandes problemas. A grande adversidade técnica para os próximos anos no Mato Grosso é o nematoide, que está escondido e que nos não temos solução. A saída tem que ser encontrada, os produtos químicos são ineficientes e a única solução é o manejo. A pesquisa deve dizer qual o caminho seguir e os esforços de pesquisa estão inermes. Por isso o congresso vem em boa hora”, afirmou o presidente

Durante o período do Congresso serão realizadas sete mesas-redondas e cinco palestras com pesquisadores nacionais e estrangeiros, apresentações de mais de 50 trabalhos científicos na forma de pôster.

Montreal